quinta, 11 de agosto de 2022
14/06/2021

Porto de Itajaí recebe diploma da CESPORTOS


Em maio deste ano a Superintendência do Porto de Itajaí, na condição de Autoridade Portuária, foi contemplada com a CESPORTOS (Comissões Estaduais de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis), através da realização de um Exercício Simulado de Gerenciamento de Crises na retroárea do Porto de Itajaí, sendo reproduzida uma tentativa de invasão às instalações portuárias com tomada de reféns.

O propósito desta ação foi avaliar a efetiva implementação dos Planos de Segurança Portuária do Porto de Itajaí (área pública e área arrendada), da mesma maneira que, os níveis de resposta local, regional e central da Policia Federal referente a crises em instalações portuárias catarinenses também fossem avaliados.

“Eu tenho a imensa satisfação de entregar para o Porto de Itajaí, a deliberação da CONPORTOS (Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis), e a Declaração de Cumprimento Nº 14/2021 ao qual atesta a Superintendência do Porto de Itajaí por cumprir o ISPS Code (Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias). Para a CESPORTOS, demonstra que o Porto de Itajaí, é um porto que leva muito a sério a segurança, e isso mostra que temos um porto seguro”, afirma Dr. Thiago Giavarotti - Coordenador da CESPORTOS/SC e Delegado da Polícia Federal, em ato comemorado nesta sexta-feira, 11, na sede da superintendência.

A CONPORTOS (Comissão Nacional de Segurança Pública nos Portos, Terminais e Vias Navegáveis) foi desenvolvida no Brasil em 1995, e possui suas ramificações nos estados brasileiros, denominada Cesportos sendo coordenada pela Policia Federal e integrada pela Receita Federal, Autoridades Portuárias, Governo de Santa Catarina, ANTAC (Associação Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído), e Marinha do Brasil.

“A entrega hoje da declaração de cumprimento, indica que o Porto de Itajaí cumpre integralmente esses dispositivos nacionais. O simulado foi aplicado justamente para verificar se o plano de segurança portuária está sendo cumprido”, comenta Dr. Jorge Mauricio Froeder - Chefe do Nepom de Itajai/SC.

Para o Superintendente do Porto de Itajaí, Fábio da Veiga, a declaração de conformidade do ISPS CODE (Código Internacional para Proteção de Navios e Instalações Portuárias) resulta em completa satisfação, devido aos avanços realizados em conjunto nos últimos anos.

“O simulado efetuado pela Polícia Federal realizado semanas atrás, na verdade veio testar todos os nossos sistemas de segurança, e felizmente a polícia federal elogiou todo o controle. Para nós, é uma medida entusiasmada principalmente por sabermos que todo o setor da Superintendência tem se esmerado a realizar o melhor trabalho possível. Neste ponto é importante ressaltar todo o efetivo da Guarda Portuária que vem desenvolvendo a segurança de nossas instalações com muito êxito”, comenta.

O desempenho do simulado resultou na re-certificação desta declaração designada ao Porto após o ano de 2004, gerando outras certificações durante todo o período de funcionamento. Com a declaração apresentada nesta sexta-feira na sede da superintendência, os diretores da Autoridade Portuária tiveram conhecimento pelos representantes da Polícia Federal, de que o documento foi publicado no Diário Oficial da União.

“A declaração de cumprimento é uma coroação de um trabalho que vem sendo realizado há quatro anos, foi um trabalho feito em conjunto, uma integração de todos os setores da SPI (Superintendência do Porto de Itajaí), inclusive com a participação direta da CESPORTOS e os demais órgãos que compõem a mesma, comenta Diogo Henrique Schmitt - Inspetor de Segurança Portuária, no ato representando o Coordenador-Geral de Sistema de Segurança Portuária, Sandro de Ramos.

O porto de Itajaí tem uma característica única no país de ter dois recintos alfandegados sem uma divisão física, e isso importou na implementação de controles gerenciais através de sistemas de informática e câmeras, demonstrando a segurança total das instalações portuárias.

“Na data de hoje, fomos agraciados com a entrega dessa declaração de conformidade que é extremamente importante para manter as operações de comércio exterior no Porto de Itajaí. Todo o comprometimento que os membros do CESPORTOS tiveram para a comunidade local, orientando, cobrando e inovando, fazendo com que o Porto de Itajaí seja um terminal de exemplo quanto a estas questões de segurança de suas operações”, conclui Fábio.



Blog

Países do ‘BRICS’ debatem como alavancar qualificação para indústria 4.0

A qualificação de profissionais para ocupações cada vez mais tecnológicas é foco dos trabalhos de um grupo de especialistas do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, o chamado BRICS. A participação brasileira é liderada pela Confederação Nacional da Indústria, por meio do SENAI, a partir de indicação dos ministérios da Casa Civil e da Educação. O objetivo é criar estratégias para promover a capacitação padronizada entre os países.

“Somos reconhecidos por aliar a teoria e a prática. As discussões que estão em curso no grupo formado pelos países do BRICS vêm sendo amplamente abordadas em nossas formações. Não é uma agenda apenas de entidades privadas, ela exige políticas públicas mais robustas, com respaldo técnico e competência para guiar os debates”, destaca o diretor-regional do SENAI, Fabrizio Machado Pereira.

São oito grupos de trabalho, sendo um deles voltado para as áreas de inteligência artificial, machine learning e big data, coordenado pelo professor Valério Junior Piana, do Centro Universitário do SENAI em Chapecó. “Os grupos debatem temas como a falta de profissionais qualificados para atuar com as tecnologias da indústria 4.0 e as habilidades fundamentais para o futuro do trabalho, não apenas na indústria, mas também em outras áreas”, afirma Piana. “Estamos focando nas ocupações mais tecnológicas e o que fazer diante da falta de profissionais”, acrescenta.

Piana, que no SENAI coordena os cursos de graduação e pós-graduação em TI, cita, principalmente, a falta de profissionais qualificados na área de tecnologia para atuar com programação, automação e outros setores. O grupo de trabalho do BRICS atua com base no relatório do Fórum Econômico Mundial, que elenca habilidades que as pessoas precisam ter ou desenvolver, como criatividade, solução de problemas complexos, trabalho em equipe, entre outras, incluindo as habilidades e conhecimentos técnicos.

O grupo está elaborando uma proposta de esforço conjunto dos países para capacitar a força de trabalho. “Algumas alternativas que estamos sugerindo são a implementação de laboratórios-modelo, equipados para desenvolver as capacidades necessárias para o mundo do trabalho, e cursos de graduação e pós-graduação com currículos padronizados entre os países”, relata Piana.

O SENAI é referência mundial em qualidade de ensino. Capacita os trabalhadores da indústria por meio de educação profissional e superior, consultorias especializadas e serviços de inovação voltados ao desenvolvimento e à competitividade industrial. A instituição está presente em todos os estados brasileiros.

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt