quarta, 10 de agosto de 2022
11/04/2022 17:57

Porto de Itajaí opera com carga de celulose

Carga de segmento geral seguiu para Europa na manhã desta sexta-feira

Foi concluído na manhã desta sexta-feira (08), por volta das 06h40 horas, a primeira operação anual de desembarque com carga de celulose, no berço 04 do Porto de Itajaí (cais público), realizada através do navio TIAN LE, com bandeira da China. A embarcação com 189,99 metros de comprimento e 28,5 de largura, atracou no último dia 31 de março, iniciando sua operação.

A embarcação com origem de Punta Pereyra (Uruguai), registrou de acordo com o setor de operações da superintendência do Porto de Itajaí, um volume de 14.000 toneladas de Bobinas de Celulose. Seu destino ao desatracar, seguirá rumo FLUSHING (VLISSIGEN) / HOLANDA.

O Superintendente do Porto de Itajaí, Fabio da Veiga, destaca a relevância desse tipo de operação para a Autoridade Portuária, e informa possíveis operações em breve:

“É um mercado extremamente importante, com muita quantidade de carga, e que manteria a condição plena de operação no porto, foi um esforço conjunto entre mão de obra que ajustou seus valores para possibilitar essa operação. A Autoridade Portuária concedeu o benefício tarifário dos operadores que foram atrás da carga, e esse navio que finalizou, tenho certeza que será o primeiro de muitos em uma rotina praticamente semanal do recebimento desse tipo de carga, vinculado a exportação. Cada navio que chega, é renda e receita que se distribui na nossa cidade e região”, informa Fabio da Veiga.

A celulose é um tipo de carga que pode ser movimentada em fardos ou em forma de bobinas. Por se tratarem de produtos extremamente frágeis, a logística nos segmentos de papel e celulose exige o emprego de equipamentos específicos e cuidados especiais, de modo a proteger as cargas e evitar que sejam, principalmente, molhadas ou danificadas.

A primeira operação de celulose no Porto de Itajaí, ocorreu em agosto de 2019 através do navio, SAGA FANTASY, contendo 6.314 toneladas de bobinas de celulose.

“Abrir um mercado novo para o Porto de Itajaí, principalmente com uma carga "limpa" e de fácil operação como a Celulose, em uma época de tantas incertezas, motivadas pela desestatização do nosso Porto, é muito importante, e nos traz novas perspectivas e desafios para torna-la regular em nosso município. Houve um grande engajamento do poder público e da inciativa privada em tornar possível esta operação”, destaca Ricardo Amorim – Coordenador de Operações e Inteligência da Fiscalização.

Assim como todas as outras cargas movimentadas, é dedicado extremo cuidado para movimentar a celulose, principalmente no que se refere às condições climáticas, pois a umidade compromete a qualidade do produto.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt