terça, 07 de dezembro de 2021
05/01/2021 10:41

Porto de Imbituba alcança recordes históricos de movimentação de cargas em 2020

De janeiro a dezembro de 2020, foram movimentadas no porto catarinense 5,8 milhões de toneladas, volume 1,8% maior do que o registrado em 2019.

O Porto de Imbituba inicia 2021 celebrando o encerramento de mais um ano histórico, com recordes de embarques e de movimentação mensal e anual, diversificação de cargas e atração de investimentos. De janeiro a dezembro de 2020, foram movimentadas no porto catarinense 5,8 milhões de toneladas, volume 1,8% maior do que o registrado em 2019.

Dentre as cargas mais movimentadas no período estão coque de petróleo, soja, minério de ferro, contêineres, milho, sal e ureia. Ao todo, foram 228 atracações de navios no último ano.

“Além do mercado altamente competitivo, encaramos os desafios adicionais da pandemia em parceria com toda a comunidade portuária, reforçamos e implantamos diversas medidas sanitárias. Além disso, continuamos, em conjunto, os trabalhos para alavancar a competitividade do porto, manter esse bom desempenho e o serviço essencial de abastecimento que é prestado à sociedade”, avalia Luis Antonio Braga Martins diretor-presidente da SCPAR Porto de Imbituba, sociedade de economia mista do Estado de Santa Catarina.

Em 2020, o Porto de Imbituba bateu três recordes de movimentação mensal: em junho (602.370 toneladas), setembro (602.737 toneladas) e dezembro (662.489 toneladas). Além disso, ultrapassou cinco vezes o volume embarcado por navio, demonstrando a capacidade de atendimento de grandes operações. A maior delas chegou à marca de 119,7 mil toneladas em uma única embarcação, considerado até o momento o maior embarque de granel sólido do Sul do país, de acordo com os dados disponíveis no Estatístico da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

O portfólio de cargas também foi ampliado, agregando celulose, minério de ferro (hematita e magnetita), fertilizante (superfosfato triplo) e alimentos em big bags. A movimentação expressiva de minério proporcionou os recordes de embarque e a atração de investimentos privados dentro do porto, como a construção de um novo armazém dedicado exclusivamente à carga. O espaço tem capacidade de armazenagem estática de aproximadamente 80 mil toneladas.

Para o diretor de Infraestrutura e Logística da SCPAR Porto de Imbituba, Fábio Riera, “dos granéis às cargas superdimensionadas, a capacidade do porto foi reafirmada tanto na variedade de produtos que puderam ser atendidos, quanto na expertise dos usuários aplicada nas operações”. Um exemplo foi o embarque de um transformador gigante, de 184 toneladas, em um navio porta-contêineres.

Qualificação da infraestrutura portuária 

A estrutura do porto passa por grandes transformações. Em maio iniciaram as obras de remodelação da rede de alta tensão e iluminação das vias internas, um investimento de cerca de R$ 3 milhões. A medida visa modernizar as instalações e trazer melhores condições de operação e segurança do tráfego interno. Em setembro, também foi inaugurada a pera ferroviária, obra aguardada há mais de uma década. Uma conexão de trilhos que torna mais fácil, segura e rápida a entrada e saída de trens carregados no porto. O investimento de cerca de R$ 700 mil foi realizado pela Ferrovia Tereza Cristina (FTC), concessionária da malha que liga o Sul catarinense ao porto público. 

Desempenho de gestão

O ano de 2020 também fica marcado pela aprovação do novo Plano de Desenvolvimento e Zoneamento (PDZ) do Porto Organizado. Além do alcance do Índice de Gestão das Autoridades Portuárias (IGAP), que resultou na conquista do Prêmio Portos + Brasil, com a nota 8,5, segunda melhor entre os portos participantes. No período, a SCPAR Porto de Imbituba também foi reconhecida, pelo quinto ano consecutivo, com o Certificado em Responsabilidade Social da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

Outro importante passo da SCPAR Porto de Imbituba foi a realização do processo seletivo simplificado para arrendamento transitório do Terminal de Granel Líquido. O objetivo é que a área do terminal continue a ser utilizada para a movimentação e armazenagem de soda cáustica. A seleção simplificada visa estabelecer Contrato de Transição pelo período de até 180 dias ou até que o processo licitatório para arrendamento de longo prazo, de 25 anos, seja concluído.

Combate ao novo coronavírus

A entrada e saída de cargas foi acompanhada pelas ações contra o novo coronavírus, com reuniões junto aos representantes da comunidade portuária, distribuição de materiais de conscientização e suportes adicionais de higienização. Além disso, Imbituba foi um dos primeiros portos do Brasil a contar com equipe de saúde exclusiva para monitoramento 24 horas de sintomas de Covid-19 nos trabalhadores portuários, caminhoneiros e demais prestadores de serviços. Ao longo do ano foram mais de 70 mil abordagens de controle de saúde para evitar o contágio dentro de área portuária, garantindo a continuidade ininterrupta das operações. 

Perspectivas

A SCPAR Porto de Imbituba está otimista para 2021. “Vamos manter o cuidado redobrado com as questões sanitárias, dar continuidade aos projetos de qualificação da infraestrutura, tais como o reforço e ampliação do Cais 3, buscar consolidar as cargas atendidas e aprimorar a eficiência no atendimento aos usuários. Acontecimentos como as obras da BR-285 nos dão um indicativo do potencial que o Porto de Imbituba tem para contribuir na cadeia logística brasileira e do seu impacto no desenvolvimento regional. É nessa perspectiva responsável e comprometida com a sociedade e a comunidade portuária que continuaremos trabalhando para viabilizar o bom desempenho do porto de forma eficiente e sustentável”, destaca o diretor-presidente Braga Martins.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt