domingo, 14 de julho de 2024
25/06/2024 16:14

Férias de Julho: 59% das famílias que pretendem viajar projetam gasto máximo de R$3 mil, aponta Serasa

Pesquisa investiga como os brasileiros equilibram as finanças para aproveitar o intervalo das aulas no meio do ano. Maior parte dos brasileiros pretende viajar para outras cidades dentro do próprio estado no recesso escolar

Tradicionalmente aguardado por crianças e adolescentes devido às férias escolares, o mês de julho exige um planejamento financeiro especial dos pais que pretendem viajar ou os que programam curtir o período com os filhos na sua própria cidade, como revela pesquisa da Serasa. Sem o reforço do 13º salário, que traz importante contribuição às férias de verão, 59% das famílias que pretendem viajar destinarão até R$3.000 do orçamento para esse período de duas semanas. E somente 16% dos entrevistados projetam gastar mais de R$5.000.
De acordo com o levantamento, que foi realizado pelo Instituto Opinion Box, 60% dos pais não conseguem tirar férias junto com os filhos em julho – a maioria relata a dificuldade de se ausentar do trabalho durante o período.  Mesmo sem a pausa na rotina de dias úteis, 67% planejam realizar atividades aos finais de semana, como visitar parentes, passear no shopping ou frequentar parques de diversão e cinemas com as crianças.
Por sua vez, 4 em cada 10 pais irão aproveitar o recesso escolar para tirar férias, e 61% planejam viajar em família. Ao analisar os principais destinos, a maior parte do roteiro permanece em território nacional: 60% pretendem visitar outras cidades no próprio estado e 38% devem se deslocar para outros estados brasileiros.
Entre os pais que terão de curtir o período de recesso sem viajar, 71% não pretendem passar a faixa de R$2.000 em custos para as atividades programadas na própria cidade.
A principal justificativa para quem prefere não viajar no momento é dar prioridade à saúde financeira da família: 61% dos entrevistados preferem deixar de viajar a fazer novas dívidas. Mas 12%, entretanto, entendem as férias como uma prioridade e, por isso, se pudessem considerariam a possibilidade de endividar para realizar uma viagem com a família.
Consequências e cuidados pós-férias
“Mesmo sendo um período de diversão e repouso, é preciso tomar cuidado para não relaxar com as finanças”, alerta Clara Aguiar, especialista em educação financeira da Serasa. “Uma dica é realizar o controle da fatura do cartão de crédito regularmente e não deixar para se preocupar apenas em agosto. Viajando ou não, anote todos os gastos e se atente ao limite do cartão de crédito para não se enrolar nas parcelas”.
Para quem não conseguiu se programar a tempo de fazer uma viagem ou passeio especial, Clara reforça a importância de estabelecer um bom planejamento, caso esse seja um objetivo para as próximas férias: “O ideal é começar a se preparar o quanto antes para garantir o tão sonhado descanso sem prejuízos financeiros. Ao longo dos meses, é possível definir o orçamento completo, os programas e aproveitar os melhores preços, além de montar uma reserva para o período de férias”.
Metodologia 
A pesquisa “Férias Escolares: para onde vai o dinheiro dos pais” faz parte do Serasa Comportamento, iniciativa que apresenta estudos mensais sobre a forma como os brasileiros lidam com as finanças. Realizado em parceria com o Instituto Opinion Box, o levantamento ouviu 2.530 pessoas, em junho de 2024.

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt