sábado, 18 de maio de 2024
26/04/2024 17:33

Com ‘DNA industrial’, Escola SESI de Referência impulsiona educação de SC

Presidente Mario Cezar de Aguiar recebeu o governador Jorginho Mello e demais autoridades em cerimônia que marcou a entrega da maior Escola SESI do Brasil; unidade é a segunda neste padrão no estado e se destaca pela oferta completa da jornada básica de educação com foco no ensino STEAM

O presidente da Federação das Indústrias (FIESC), Mario Cezar de Aguiar, recebeu nesta sexta-feira, dia 26, o governador Jorginho Mello e demais autoridades em cerimônia que marcou a inauguração da maior Escola SESI de Referência do Brasil, construída junto ao Moinho Joinville. “Meu desejo é de que esta escola seja um farol de conhecimento, inspiração e oportunidades para as nossas futuras gerações”, frisou Aguiar, agradecendo aos apoiadores do projeto. 

Aguiar afirmou ainda que a escola “é mais do que o resultado de um vitorioso e icônico projeto de arquitetura e engenharia, é a devolução do recurso investido pela indústria e que aplicamos deliberadamente na educação e no futuro de nossas crianças e jovens”. O presidente da FIESC disse que a Escola SESI em Joinville é demonstração do poder transformador que a parceria entre setor público e privado pode alcançar. 

Com aporte superior a R$150 milhões, ao concluir a entrega da obra que inclui o restauro do Moinho Joinville, a FIESC deixa um importante legado para a revitalização da região do Rio Cachoeira, projeto que é liderado pela prefeitura de Joinville. “O moinho foi preservado, tombado e recuperado como patrimônio histórico, com mais de 3,5 mil metros quadrados, que será aproveitado por meio de uma proposta setorial, com um enfoque transversal e multidisciplinar no campo da indústria cultural e criativa catarinense”, antecipou o presidente da FIESC. 

Reconhecimento

Wisley Pereira, superintendente de educação básica do SESI Nacional, afirmou que “a indústria, por meio do SESI e do SENAI, se reinventa para fazer uma nova indústria”, o que exige uma revolução educacional. “Para isso, precisamos investir nas nossas crianças. Essa é uma escola com o DNA da indústria”, completou.

Presente no evento, o governador Jorginho Mello frisou que é parceiro sempre que vislumbra oportunidade de crescimento para Santa Catarina. “A gente precisa acertar mais e a educação é a melhor obra que nós podemos fazer em toda a nossa vida. Só assim faremos o estado cada vez mais competitivo e respeitado”, disse. 

Adriano Silva, prefeito de Joinville, disse que “quando a gente sonha pelo bem de toda a comunidade as coisas acontecem. E a FIESC deixa um grande legado. É uma das federações mais reconhecidas no país pelo seu trabalho em conjunto com a comunidade. Joinville é o que é porque lá atrás empresários industriais começaram o investimento não apenas em suas indústrias, mas também na comumidade”, lembrou. 

Educação 20/30

O investimento em Joinville integra o Projeto 20/30, um plano de ação orientador da FIESC que vai injetar, até 2030, mais de R$ 1 bilhão em iniciativas educacionais do SESI e do SENAI. “O objetivo é a criação de escolas que não apenas acompanhem, mas que sejam precursoras de novos modelos e novas tecnologias ao longo de toda a jornada formativa”, afirma o diretor de educação, saúde e tecnologia da FIESC, Fabrizio Machado Pereira. 

A Escola SESI de Referência do Moinho Joinville integra a maior rede privada de educação básica nacional e oferece proposta pedagógica alinhada às diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), alinhadas ao movimento STEAM – Ciência, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. “Além disso, inspira os estudantes a se tornarem protagonistas das suas histórias, a realizarem seus próprios sonhos, por isso, estamos formando realizadores”, frisa Pereira. 

Inicialmente, a escola no Moinho Joinville oferece a 2 mil estudantes ensino fundamental, médio e cursos no contraturno escolar. Este número deve chegar a 5 mil nos próximos anos. Mais de 200 colaboradores atuam na unidade entre docentes e profissionais da área administrativa.

Sua estrutura, com mais de 25 mil metros quadrados de área construída, inclui biblioteca, 14 laboratórios, 51 salas de aula, quatro quadras poliesportivas, piscina semiolímpica e espaço para o cultivo de horta.

Programa bilíngue e redação nota mil no ENEM

Além de salas de aulas colaborativas e laboratórios com impressora 3D, cortadora a laser, kits de robótica Lego®, chromebooks individuais e diversas outras tecnologias, as escolas do SESI oferecem programa bilíngue e têm se tornado referência no ensino da matemática ao alcançar 89% dos estudantes do 5º ano do ensino fundamental com aprendizado adequado na disciplina e 85,7% dos alunos do 9º ano do ensino fundamental. Na rede pública, estes índices são de 53% e 22%, respectivamente. Outro destaque é a preparação dos estudantes para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Em 2023, a única aluna catarinense que foi nota mil na redação do ENEM se formou na Escola SESI de Chapecó.

A metodologia SESI de ensino chega também à rede pública por meio de parcerias estabelecidas com as prefeituras. No ano passado, mais de 13 mil estudantes catarinenses, de 65 municípios, participaram de formações oferecidas pelo SESI no contraturno escolar. A entidade tem apoiado o Poder Executivo dos municípios na ampliação da oferta educacional, contribuindo para despertar nos estudantes o interesse por carreiras mais tecnológicas e pelas engenharias. 

Novas estruturas do SENAI

Na quinta-feira, 25, a FIESC também apresentou novas estruturas do SENAI em Joinville. Foram investidos mais de R$ 12 milhões para equipar o Habitat de Manufatura Avançada, no Instituto SENAI de Inovação, para modernizar laboratórios da área da metalurgia e fundição, instalados no SENAI Norte. 
Gerência de Comunicação Institucional e Relações Públicas
Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina - FIESC




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt