sexta, 01 de julho de 2022
07/01/2022 16:30

Em 14 anos de operação, Portonave registra maior crescimento da história

Recordes de movimentação e números significativos de importação e exportação impulsionaram o resultado

Segurança e eficiência foram determinantes para a Portonave conquistar o maior resultado da história da empresa. O ano de 2021 foi positivo, com crescimento de 29% equivalente a 259.372 TEUs movimentados a mais do que 2020 e sendo o melhor da história do Terminal, com 1.1 milhão TEUs movimentados.


Tratando-se de importação e exportação, o Porto de Navegantes segue líder em movimentação de contêineres no Sul do Brasil, além de ocupar a segunda posição no ranking de portos da mesma análise, conforme a Datamar, organização de consultoria sobre pesquisa de comércio marítimo.


Na exportação, 77% dos produtos   movimentados foi madeira e derivados – que a empresa é líder na categoria - registrando crescimento de 18,8% na exportação de proteínas congeladas. Já na importação o crescimento foi de 38,6%, sendo produtos químicos, plásticos e derivados e têxtil que representaram 57% do total das cargas importadas.


“Com 14 anos de operação, o Porto bateu movimentação histórica de 1 milhão de TEUs. Além disso, fechamos o ano com o melhor número em exportação de contêineres refrigerados (reefer) dos últimos anos, com 18,8% de incremento. Estamos superando os desafios da pandemia com êxito e seguiremos em linha ascendente em 2022”, aponta o gerente Comercial, Rodrigo Gomes.

 

As manobras na nova Bacia de Evolução contribuíram para estes números, inclusive com a liberação das manobras noturnas. Ao todo, 608 navios atracaram no Porto de Navegantes em 2021. Pelo menos, 109 navios com mais de 306 metros de comprimento que manobraram na nova bacia de evolução, inaugurada em 2020.


Portonave e Iceport: principais destaques de 2021


O ano de 2021 iniciou com o mercado aquecido, resultando o melhor janeiro já registrado – 80.594 TEUs – um crescimento de 33% em relação ao mesmo mês de 2020. Ainda no primeiro bimestre do ano, a empresa foi considerada a maior exportadora de reefer no Sul do país.


Pelo terceiro ano consecutivo, a Portonave manteve a liderança brasileira em produtividade de acordo com o relatório da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ). Um dos grandes destaques também foi a marca de 9 milhões de TEUs movimentados desde o início das operações do terminal, sendo um milhão em 2021.


Pela primeira vez, a Portonave operou o navio YM Tip Top, do armador Yang Ming, que possui maior capacidade em TEUs que o Porto já operou. A embarcação possui capacidade de 12.726 TEUs, mede 332 metros de comprimento e 48,2 metros de largura.


A Certificação Israelense foi outra conquista do ano. Com a liberação, a Iceport está habilitada para exportar carne bovina para Israel. Até então, o país não reconhecia entrepostos, apenas plantas eram habilitadas.


Outro recorde foi a marca de movimentação 109.074 TEUs no período de um mês, o maior número desde o início das operações. Esse fator ajudou o alcance da marca de 1 milhão de TEUs movimentados em um ano.


A Portonave


Fundada em outubro de 2007, a Portonave opera principalmente carga conteinerizada e integra o 2º maior Complexo Portuário em movimentação de contêineres no Brasil e conta com cerca de mil funcionários diretos nos setores operacionais e administrativos.


O Terminal dispõe de três berços de atracação num cais com 900 metros. O pátio tem 400 mil m² e capacidade de movimentação de 1,3 milhão de TEUs por ano e mais de 2.430 tomadas reefers.


A Bacia de Evolução de 530 metros tem capacidade para receber navios de até 350 metros de comprimento em uma primeira etapa, um canal com profundidade de 14 metros.


Equipamentos de ponta


A empresa conta com equipamentos portuários modernos, sendo seis Portêineres Post Panamax (STS), 40 Terminal Tractors, 18 Transtêneires eletrificados (RTG), quatro empilhadeiras de Contêiner Vazio, cinco Reach Stackers e dois Scanners HCVM-T.


Iceport


A Portonave possui uma câmera frigorífica automatizada, que torna a empresa com grande potencial competitivo no país. A unidade tem capacidade estática de 16 mil posições pallets e uma antecâmara com 13 docas para o recebimento de cargas. Ao todo, são 50 mil m² de área para armazenagem.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt