quinta, 16 de agosto de 2018
15/08/2018 12:21

Bons ventos a favor do Porto de Itajaí

o Porto Público e APM Terminals S/A operaram 210,4 mil TEUs nos primeiros sete meses deste ano, com avanço de 88%.

 

A Superintendência do Porto de Itajaí (SPI) confirma para este ano a conclusão das obras de reforço e realinhamento do Berço 4. A obra teve início em 2014 e previsão de conclusão para o ano seguinte, no entanto, atrasos nos repasses da União à empreiteira responsável pela obra e o aparecimento de lajes submersas na área de cravação das estacas atrasou os trabalhos em praticamente três anos.

“O maior dos problemas está resolvido, com a conclusão da cravação das estacas tubulares, ocorrida na última semana”, garante o assessor da Superintendência, Heder Cassiano Moritz. As próximas etapas são a armação da estrutura de ferragem e a concretagem, que já iniciaram. “São fases bem mais rápidas e acredito que possamos inaugurar as obras ainda nesta semana”, acrescenta Moritz.

Também foi concluída a concretagem da plataforma de cais que une os berços 3 e 4 e devem ser instalados um jogo de cabeços de amarração e defensas no berço 3, que foi inaugurado no final do ano passado, mas ainda depende desta estrutura, para poder operar.

“Também já concluímos o processo licitatório para a aquisição dos cabeços e defensas para o berço 4 e, conforme for ocorrendo a concretagem e a cura, faremos a instalação gradativamente”, diz o assessor.

Bacia de evolução

As obras dos nos acessos aquaviários ao Complexo Portuário do Itajaí seguem dentro do cronograma previsto e a conclusão tende a ocorrer ainda em 2018. Também foram abertas nesta semana as propostas das empresas que participam do processo licitatório para treinamento e simulações nos novos acessos.

Essa licitação garante que a capacitação será iniciada em curto espaço de tempo e é visto com bons olhos pelos usuários do Complexo Portuário, uma vez que aliado às obras físicas, é crucial que os técnicos da Praticagem tenham familiaridade com a nova estrutura, principalmente porque parte das operações, de atracação ou desatracação, será feita com os navios em ré, o que é uma pratica inexistente nos portos brasileiros.

A SPI também anunciou para a próxima semana o lançamento do edital do processo licitatório para a contratação de nova dragagem de manutenção, o que vai adequar a atual estrutura aquaviária aos parâmetros de navegação dos novos acessos.

Operação portuária

O volume de cargas operado pelo Porto Público e demais terminais que formam o Complexo Portuário do Itajaí ficou em 649,2 mil TEUs (Twenty-foot Equivalent Unit – unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés) no período compreendido entre janeiro e julho deste ano, com avanço de 4% sobre igual período do ano passado. Os embarques de exportação representaram 60% do total operado e o Terminal Portonave S/A responde por 67,59% de toda a carga operada.

A Portonave S/A – Terminal Portuário Navegantes operou 438,8 mil TEUs nos sete meses deste ano, com uma retração de 15% em comparação com o período compreendido entre janeiro e julho do ano passado. Desse montante, as importações responderam pela fatia de 42% e, as importações, por 58%.

Na margem direita, o Porto Público e APM Terminals S/A operaram 210,4 mil TEUs nos primeiros sete meses deste ano, com avanço de 88%. Esse crescimento é decorrente da migração de alguns serviços que operavam na Portonave, para a APM Terminals.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt