terça, 21 de maio de 2024
09/01/2024 14:48

Porto Itapoá será o primeiro porto do Brasil a incluir créditos de carbono em suas operações

Projetos e iniciativas reforçam protagonismo em pautas ambientais do Terminal, que coleciona prêmios e certificações na área

O Porto Itapoá tem se destacado no cenário empresarial, demonstrando seu compromisso com a transição energética. Uma importante iniciativa lançada pela empresa é o Projeto de Neutralização de Carbono - em parceria com o Grupo Ambipar - para compensação de emissões de carbono dos clientes. Com isso, será o primeiro porto do Brasil a possibilitar a inclusão de créditos de carbono em suas operações.

O projeto começa efetivamente em 2024 e vai permitir aos clientes do Terminal que comprem créditos de carbono para compensar as emissões de suas operações, afirma o diretor de Operações, Tecnologia e Meio Ambiente do Porto Itapoá, Sergni Pessoa Rosa Jr. “Estes créditos, advindos de conservação florestal ou de reflorestamento, são certificados pela Ambipar”, explica.

Ao assumir o pioneirismo no mercado de créditos de carbono, o Porto Itapoá oferece uma possibilidade nova, que deve afetar toda a cadeia logística. 

Nova política energética
Em 2023, o Porto Itapoá mudou sua política de aquisição de energia no sistema nacional, optando por consumir, nos novos contratos, somente energia de fontes renováveis. A transação é certificada pelo I-REC(e), um sistema global de rastreamento de atributos de energia renovável projetado para facilitar a contabilidade confiável de energia renovável que é atribuída ao consumidor.

Projeto piloto
O Porto Itapoá também está desenvolvendo um projeto para captação de energia solar, com placas já instaladas para o estudo específico de incidência de luz solar em Itapoá. “Os dados que temos disponíveis hoje dizem respeito à macrorregião em que estamos localizados, por isso precisamos entender melhor as particularidades dessa fonte de energia no nosso município”, salienta o diretor da Terminal.

“Esses dados vão servir como uma base para projetos futuros, não só do Porto Itapoá, mas de todos os empreendedores da cidade”, conclui Rosa Jr.

Selo ouro
O porto conquistou pela segunda vez, no ano de 2023, o selo ouro do GHG Protocol, programa implementado no Brasil pelo Centro de Estudos em Sustentabilidade da Fundação Getúlio Vargas (FGVces) em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. Além disso, investiu mais de R$ 25 milhões em novos RTGs autônomos – será o primeiro terminal da América do Sul a operá-los – que consomem até três vezes menos combustível que os convencionais.

Desempenhar um papel significativo na redução de emissões de carbono é uma premissa essencial do Porto Itapoá, de acordo com seu diretor de Operações, Tecnologia e Meio Ambiente, Sergni Pessoa Rosa Jr. “O desenvolvimento econômico associado ao desenvolvimento socioambiental é a forma mais sustentável de uma empresa se estabelecer. Dessa forma, todos os públicos envolvidos podem coexistir de forma harmônica em um ambiente saudável”, reflete Rosa Jr. 

Sobre o Porto Itapoá
O Porto Itapoá iniciou suas operações em junho de 2011, sendo considerado um dos terminais mais ágeis, eficientes e sustentáveis da América Latina e um dos maiores e mais importantes do País na movimentação de cargas conteinerizadas, segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ). Situado no litoral norte de Santa Catarina, o Porto Itapoá está posicionado entre as regiões mais produtivas do Brasil, contemplando importadores e exportadores de diversos segmentos empresariais.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt