terça, 21 de maio de 2024
07/12/2023 15:58

Agenda ESG, infraestrutura e competitividade foram destaque no X CIDESPORT

Evento contou com mais de 30 convidados em 20 palestras e painéis em quatro dias

A 10ª edição do Congresso Internacional de Desenvolvimento Portuário – CIDESPORT, reforçou a preocupação do setor portuário com o crescimento alinhado à sustentabilidade. Em quase todas as palestras e painéis foram mencionados aspectos ligados à agenda ESG – Ambiental, Social e de Governança. Mais de 300 pessoas entre dirigentes de portos, terminais portuários, representantes de governo, profissionais que atuam no setor portuário, além de professores e estudantes, do Brasil e Exterior participaram das discussões.  

A importância do setor portuário para Santa Catarina foi destacada pelo Secretário Estadual de Portos, Aeroportos e Ferrovias do Estado, José Roberto Martins, que mencionou que os terminais catarinenses movimentaram 55 milhões de toneladas em 2022 e já representam 28% das receitas tributárias do estado catarinense. Martins aproveitou a oportunidade para anunciar o investimento de R$ 32 milhões em dois projetos de ferrovias, que devem ser concluídos em 2024. “Existe viabilidade econômica para termos ferrovias sim. Nosso papel é discutir a estratégia e a política pública para o setor portuário, aeroportuário e ferroviário e, por isso, estamos fazendo o Plano Estadual de Logística de Transporte – PELT”, disse.

A fala do Secretário vai ao encontro dos desafios de infraestrutura dos modais hidroviário, rodoviário e ferroviário no Brasil, apresentados pelo Diretor-Executivo do Núcleo de Logística, Supply Chain e Infraestrutura da Fundação Dom Cabral, professor Dr. Paulo Tarso Vilela Resende. “Nosso custo logístico é o maior entre as 30 principais economias mundiais, representando 12,3% do faturamento bruto das empresas. As ferrovias não substituirão as rodovias, mas temos que fazer com que os outros modais cresçam”, explicou.

O X CIDESPORT tratou também de inovação – a Logística 5.0. Na visão do consultor chileno, especialista em Gestão Portuária, Luis Marcelo Ascencio Carreño, “o futuro da logística depende da conexão, trabalho colaborativo, estímulos aos portos para inovação, para resolver problemas de automatização e desenvolvimento sustentável”.

Júlio Dias, Assessor da Secretaria Nacional de Portos e Transportes Aquaviários compartilhou os desafios do Governo Federal, como: aumentar a competitividade da economia brasileira, com incentivo à estrutura portuária e maior atração de investimentos privados (REPORTO); fomento à navegação de interior e à cabotagem; desburocratização; incentivo ao uso e ao desenvolvimento de tecnologias; e, ainda, integração de projetos de inovação, descarbonização e sustentabilidade socioambiental. Corroborando nesse sentido, Maurício Medeiros de Souza, gerente regional da ANTAQ em Florianópolis, completou: “Regulação sem qualidade pode resultar no aumento dos custos de transação, incerteza jurídica, complexidade desnecessária e burocratização”.

 

Descarbonização do setor portuário

Dentro da evolução do setor portuário, a transição dos portos para a economia de baixo carbono é uma necessidade, segundo trouxe o consultor Douglas Mafra. “Portos que emitem menos gases de efeito estufa (GEE) terão a preferência dos armadores”, anunciou. Esse também é o entendimento do professor Dr. José Baltazar Guerra, Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Administração da UNISUL, que foi enfático ao dizer que “não podemos ignorar os impactos das mudanças climáticas na nossa atividade. Temos que nos adaptar e mitigar com ações concretas. Energia limpa, equidade, parcerias e descarbonização são incontornáveis. Devemos buscar meios de redução de consumo de combustíveis fósseis. Diálogos com as partes interessadas é essencial para desenvolvermos os portos, atendendo a necessidade de todos.”

Por parte do governo federal, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ, também está preocupada com o desenvolvimento alinhado à sustentabilidade e, segundo Fernando Antônio Corrêa Serra, Gerente de Estatística e Avaliação de Desempenho da ANTAQ, a Agência está cobrando os Inventário de Emissões de GEE em cada porto e a criação de indicadores ESG.

Entre os 37 artigos científicos e relatos técnicos, que envolveram 111 pesquisadores, o tema da descarbonização e operações sustentáveis também foi destaque. A pesquisadora Marja Weschenfelder falou dos incentivos e ganhos esperados com a descarbonização dos terminais de contêineres e ressaltou que o setor de transportes é hoje o segundo maior emissor de gases de efeito estufa – considerando o rodoviário e a navegação. “Os terminais de contêineres devem começar a reduzir suas emissões porque todos os armadores estão revisando suas metas, acompanhando o Acordo de Paris e, alguns, já em 2024, aplicarão sobretaxa aos terminais”, explicou Marja.

 

Prêmio CIDESPORT

Este ano ocorreu a segunda edição do Prêmio CIDESPORT. Foram premiadas as empresas Arrendatárias de Portos Públicos que possuem o maior número de certificações internacionais (modalidade ISO), o melhor Artigo Científico e o melhor Relato Técnico enviado ao evento. Para Ricardo Trotti, Diretor de Operações da Brasil Terminal Portuário (BTP), uma das vencedoras deste ano, o reconhecimento coincide com os 10 anos de operação do Terminal. “A importância das ISOs para a nossa empresa é o reflexo dos nossos valores, de melhorias constantes, de excelência operacional”, disse.

 

 O 3° Prêmio CIDESPORT já está confirmado em 2024 e as categorias já foram definidas: Avaliação de Desempenho das Práticas ESG dos Portos/Terminais; Melhor Artigo Científico e Melhor Relato Técnico.

Confira os vencedores de 2023:

 

EMPRESAS ARRENDATÁRIAS COM MAIS CERTIFICAÇÕES ISO

BTP – Brasil Terminal Portuário

Rocha Terminais Portuários e Logística

 

MELHOR ARTIGO CIENTÍFICO

Título: Simulação Aplicada a Terminais de Retroárea Portuária

Autores: Laura Moreira Lessa de Pinho, Letícia de Mello Oliveira de Souza, Gustavo Adolfo Alves da Costa e Vanina Macowski Durski Silva.

 

MELHOR RELATO TÉCNICO

Título: Implementação dos 5 Sensos em um Terminal Portuário com Foco em Pessoas, Segurança e Produtividade operacional

Autores: Alex Zito, Bruno Santos, Lucas Silva, Carlos Alvarenga e Leonardo Madeira.

 

O X CIDESPORT ocorreu de 28 de novembro a 1° de dezembro, em Florianópolis, e teve a organização da UNISUL, UFSC e Universidade de Valência (Espanha), com patrocínio de Capes, Porto de Imbituba, Porto Itapoá, Porto de São Francisco do Sul, Portonave, Terminal Investment Limited – TiL e Rocha Terminais.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt