sábado, 23 de outubro de 2021
19/03/2021 12:52

BRDE aportou R$ 851 milhões de recursos próprios para fortalecer a economia da região Sul


A partir de um fundo constituído de recursos próprios com o propósito de fortalecer as atividades de empresas, produtores rurais e cooperativas, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) alcançou a cifra de R$ 851,7 milhões em contratos de financiamento em plena crise provocada pela pandemia de Covid-19. Através do programa BRDE Promove Sul, o banco procurou fomentar o desenvolvimento produtivo, sustentável e social nos três estados da região Sul a partir de prioridades identificadas pelos governos de Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná.

"De um total de R$ 900 milhões disponibilizados, conseguimos em um ano de programa contratar 94% do fundo, o que reforça o papel estratégico do banco neste momento de tantos desafios", destacou a diretora-presidente, Leany Lemos. O BRDE Promove Sul destinou R$ 300 milhões a cada um dos três estados, com oferta de crédito de longo prazo para aumentar a capacidade de investimento dos empreendedores e, desta maneira, gerar renda e manter empregos.

O Diretor financeiro do BRDE, Marcelo Haendchen Dutra, acredita que os recursos chegaram ao mercado num momento decisivo. "Sabemos que havia um ambiente de retomada, mas também o início de uma crise provocada pela pandemia. Era o momento em que os empreendedores precisavam de suporte financeiro para manter ou ampliar seus negócios. Por isso, alinhado as diretrizes demandadas pelo governador Carlos Moisés, o BRDE não mediu esforços para ser um parceiro, garantindo recursos do próprio caixa", reforça.

Do montante destinado para Santa Catarina, foram contratados R$ 268,3 milhões até o momento. O programa priorizou financiar iniciativas de modernização e expansão da atividade produtiva (investimentos em ativos fixos e capital de giro associado) e de inovação ou atualização tecnológica, além de projetos para ampliação da capacidade de armazenagem de grãos no estado, principalmente em apoio às cooperativas. Outro foco do BRDE Promove Sul é o apoio a projetos sustentáveis com foco em geração de energias renováveis, tratamento de efluentes e de dejetos, compostagem e reciclagem, captação, armazenamento e distribuição de água.

Grande parte dos valores financiados através do programa Promove Sul se transformou, em outra frente de atuação BRDE, numa linha emergencial de crédito com objetivo de auxiliar na recuperação da economia diante dos impactos da Covid-19. Chamado de Recupera Sul, o programa liberou recursos para capital de giro na modalidade de microcrédito, através de parceiros operacionais, e crédito empresarial de forma direta.

"Essa linha emergencial está operando há quase um ano buscando socorrer aqueles setores da economia mais afetados pela crise sanitária e apoiar os projetos para uma retomada no pós-pandemia. Neste período, as empresas catarinenses já contrataram R$ 92,4 milhões através do programa BRDE Recupera Sul, destaca o diretor de Acompanhamento de Recuperação de Crédito, Vladimir Arthur Fey.

Ao longo do ano passado, o banco atingiu resultados históricos. Com um crescimento nominal na ordem de 34% na comparação ao ano anterior, as operações de financiamento para apoiar diferentes setores da economia atingiram R$ 3,315 bilhões. Nesse período, foram firmados 4.375 contratos nos três estados do Sul onde o banco atua.

 

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt