quinta, 03 de dezembro de 2020
13/11/2020 17:06

Logistique se reinventa e aborda temas de relevância nacional e internacional

Conscientes da sua responsabilidade social, os organizadores da Logistique optaram pelo formato digital na edição deste ano e garantiram um upgrade na abordagem. Trouxeram para o evento grandes nomes da economia brasileira, diplomatas, lideranças de importantes setores produtivos e a expertise de empresas nacionais e internacionais

A Logistique Web Conference, carro-chefe da edição 2020 da Logistique – Feira e Congresso de Logística e Negócios Multimodais de Cargas, foi realizada de 4 a 6 de novembro no formato totalmente digital e reuniu grandes nomes da economia, relações internacionais, comércio exterior, transporte multimodal, logística e intralogística, e relevante conteúdo direcionado às respectivas áreas. A programação foi distribuída em três áreas distintas, o que propiciou uma maior abordagem dos temas propostos. 

“Precisamos tem uma cadeia logística cada vez mais eficiente para fomentar nossa indústria e torna-la cada vez mais competitiva. Eventos como a Logistique são cruciais para atingirmos nossos objetivos”, diz o presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Mário Cezar de Aguiar. Para a presidente da Câmara de Comércio Exterior da Fiesc, Maria Tereza (Maitê) Bustamante, uma boa logística impacta diretamente nos resultados do comércio exterior brasileiro. 

Segmentação 

O primeiro da Logistique Web Conference reuniu experts em economia, comércio internacional e relações internacional em discussões de peso com os embaixadores de grandes nações que têm relações comerciais com o Brasil. A programação foi aberta pelos economistas Caio Megale e Welber Barral, considerados dois dos maiores nomes da economia brasileira, que abordaram a realidade da economia global, a inserção do Brasil nesse contexto, e as alternativas para minimizar os impactos da crise global. 

Os embaixadores da China no Brasil Yang Wanming, dos Emirados Árabes Unidos Saleh Alsuwaidi, e da União Europeia Ignacio Ybáñez; participaram mesas redondas com Maitê Bustamante e Mário Cezar de Aguiar, mais a especialista em relações internacionais Carolina Valente, representantes da indústria catarinense e jornalistas da área econômica. 

“É extremamente importante o debate sobre a ampliação das relações comerciais. Santa Catarina tem condições de atender diversos mercados, notadamente, neste momento em que há uma tendência de substituição de fornecimento de produtos asiáticos por outros países. Pela qualidade da nossa indústria temos condições de atender boa parte dessa demanda”, diz Aguiar. 

O presidente da Fiesc participou do debate com o embaixador Saleh Alsuwaidi e apresentou um panorama da economia catarinense. Chamou a atenção para o crescimento do índice de confiança do empresário, indicador importante que sinaliza uma tendência de investimento. Maitê Bustamante mediou o debate com o embaixador Ignacio Ybáñez e participou como convidada de mesa redonda com o embaixador da China no Brasil Yang Wanming, que teve Carolina Valente como mediadora. 

Multimodalidade 

A logística e o transporte multimodal de cargas foram a tônica do segundo dia da conferência, 5 de novembro. Um importante painel internacional reuniu o presidente do Sistema Fiesc com os executivos Thomas Nobel, Lars Deiterding e Jens Klauenberg, das respectivas Deutsche GVZ-Gesellschaft, Hacon e Logistics Alliance Germany - LAG Transport Logistic, grandes especialistas de tradicionais empresas que logística que operam nos mercados alemão e europeu. Na pauta discussões sobre a experiência multimodal alemã e as melhores práticas no hub central da Europa. 

“O custo logístico é representativo para as indústrias catarinenses”, afirma Aguiar. Ele ressalta que a Fiesc propõe um estudo de viabilidade de um sistema intermodal para Santa Catarina, considerando a infraestrutura de transporte atual, os projetos ferroviários, rodoviários, aeroviários, portuários, a cabotagem e o potencial para o transporte hidroviário. “Essa é nossa proposta está baseada muito na experiência multimodal alemã”, completa. 

Case da global FedEx Express abordou a tecnologia como pilar fundamental no atendimento do e-commerce e um painel direcionado ao transporte marítimo de cargas reuniu o presidente do Grupo Maersk para o Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, Julian Thomas; os presidentes do Porto Itapoá, Cassio Schreiner, e Portos do Paraná, Fernando Garcia da Silva; além de executivos das gigantes BR Foods e Berneck SA. Nas discussões a digitalização do comércio marítimo na era pós covid e a realidade e perspectivas futuras para a navegação marítima no planeta. A mediação foi de Leandro Carelli Barreto, especialista em Economia Internacional e Inteligência Competitiva. 

Outro ponto alto da programação do segundo dia foi um painel que discutiu o papel do transporte rodoviário de cargas na cadeia logística. As discussões englobaram o papel do caminhão no transporte multimodal, a regulação do transporte rodoviário, a composição ideal dos preços e a realidade atual, o peso do custo do transporte rodoviário na composição do Custo Brasil, a falta de infraestrutura e o respectivo impacto na cadeia do transporte. Entraram ainda nas discussões o impacto da legislação trabalhista no setor, obrigatoriedade do código identificador de operação de transporte, segurança, infraestrutura e situação da frota. Temas cruciais para a garantia da competitividade do transporte rodoviário de cargas. 

Participam do painel representantes da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), da Federação dos Transportadores de Cargas de Santa Catarina (Fetrancesc) e da Transpocred – Cooperativa de Crédito Ari Rabaiolli; da MAN Latin America – Volkswagen Caminhões e Ônibus e do presidente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e de Operações Logísticas de Joinville (Setracajo). A mediação foi de Dagnor Roberto Schneider, presidente da Concórdia Logística, vice-presidente da Fetrancesc e diretor da CNT. 

Logística e intralogística 

A programação do terceiro e último dia da Logistique Web Conference abordou a intralogística ou logística in house, ferramenta que otimiza toda a gestão da cadeia de suprimentos e os processos e tem influência decisiva na eficiência dos serviços das empresas. Aumenta ainda a produtividade e o valor do negócio e ganha ainda mais importância quando se fala em diferenciais competitivos. A programação do Intralogistic Day foi amplamente estruturada com a curadoria do IMAM Consultoria e Treinamento, Supply Chain e Desenvolvimento Organizacional, para atender as reais necessidades do mercado. 

Na pauta discussões relacionadas a logística interna, soluções de movimentação, estocagem e automação no ambiente e-commerce, desafios e iniciativas da intralogística, softwares e plataformas e soluções automatizadas, lean manufacturing e soluções inovadoras para o transporte multimodal. Foram mostrados cases do Grupo Movicarga e Célere Intralogística, Dematic, Cacau Show, Oracle Brasil, SSI Schäfer - Sistemas de Automação e da global 3M. A apresentação e mediação ficou a cargo do diretor do IMAM, Eduardo Banzato. 

“Foram três dias de conteúdo riquíssimo e de grande interesse dos setores que atam nas áreas de logística, comércio exterior, intralogística e transporte multimodal. As abordagens aconteceram de forma bastante segmentada e temos a plena convicção de termos trazidos para o evento os principais nomes dos segmentos que optamos por abranger”, diz a diretora de conteúdo da Logistique, Karine Marmitt. 

Leonardo Rinaldi, diretor geral da Logistique, considera a realização da edição 2020 uma conquista e já planeja a edição do ano que vem, previamente agendada para os dias 5, 6 e 7 de outubro, no Complexo de Exposições da Expoville, em Joinville Santa Catarina. “Com todas as mudanças impostas pelo ‘novo normal’ precisamos nos reinventar, quebrar paradigmas, mas conseguimos realizar um evento com excelente conteúdo e reunimos um público altamente especializado. Só temos a comemorar os resultados esta edição e já começamos a pensar na próxima”, diz Rinaldi. 

Com relação ao formato, já está definido que a próxima um evento presencial, com grande possibilidade de um congresso no formato híbrido, reunindo painelistas locais, nacionais e internacionais. A Logistique 2020 teve o patrocínio do Porto Itapoá e apoio da Logistics Alliance Germany e Transport Logistic/Messe München, Fiesc, Federação das Associações Empresariais do Estado (Facisc), Fetrancesc, Setracajo, IMAM, Convention & Visitors Bureau de Joinville e apoio técnico do Sebrae Santa Catarina. 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt