quarta, 08 de julho de 2020
23/06/2020 17:04

Movimentação no Porto de Itajaí mantém índices positivos em 2020

De janeiro a maio aumento foi de 16% e atividade portuária segue em crescimento, mesmo em meio a pandemia da Covid-19.

O Porto de Itajaí segue mantendo índices de movimentação positiva em 2020. Com crescimento de 16% em relação ao acumulado do ano, ou seja, de janeiro a maio, os berços públicos e da APM Terminals movimentaram 217.492 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés) contra 186.746 TEUs no mesmo período do ano anterior.

 

Em relação a tonelagem, a movimentação registrada foi de 2.398.329 toneladas contra 2.134.284 toneladas no ano anterior, indicando crescimento de 12% em relação aos cinco primeiros meses de 2019.

 

“Apesar da pandemia da Covid-19 e com toda a possibilidade de haver alguma retração na atividade de comércio exterior e movimentação marítima, o Porto de Itajaí e todo o seu complexo vem conseguindo manter um padrão, com uma movimentação total positiva em relação ao ano anterior”, destaca Heder Cassiano Moritz, Diretor Geral de Operações Logística da Superintendência do Porto de Itajaí.

 

Como enfatizado por Heder, o Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes, que inclui os berços públicos e terminais de uso privado (TUPs) em ambas as margens do rio Itajaí-Açú, também apresentou crescimento. Foi registrado 9% na movimentação em toneladas, com 5.936.856 toneladas movimentadas de janeiro a maio de 2020 contra 5.439.897 toneladas no mesmo período do ano anterior. Em relação aos TEUs, o relatório de estatísticas apontou aumento de 11%, com movimentação acumulada de 539.112 TEUs contra 487.158 TEUs em 2019.

 

Observando apenas o mês de maio de 2020 em relação ao mesmo período do ano anterior, o Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes registrou crescimento de 9% na movimentação de TEUs e 4% na tonelagem. Foram movimentados 112.566 TEUs e 1.194.226 toneladas contra 103.557 TEUs e 1.148.638 toneladas.

 

Os berços públicos e da APM Terminals movimentaram 45.646 TEUs e 491.967 toneladas, contra 41.155 TEUs e 464.104 toneladas em 2019, indicando crescimento de 11% na movimentação de TEUs e 6% em relação a tonelagem.

 

Entre os Terminais de Uso Privado (TUPs), a Portonave (Terminal Portuário de Navegantes) movimentou no mês de maio 690.025 toneladas e 66.920 TEUs, com crescimento de 8% em relação a tonelagem e 7% em relação aos TEUs; o TEPORTI registrou duas escalas, com movimentação de 6.301 toneladas; a Poly Terminais registrou movimentação de 4.000 toneladas em uma escala; O terminal Barra do Rio, fez o registro de uma escala e movimentação de 1.933 toneladas.

 

O Superintendente do Porto de Itajaí, Engº. Marcelo Werner Salles, considera os números apresentados até agora em 2020 muito positivos e destaca que o trabalho realizado por cada um dos trabalhadores da atividade portuária tem sido importante na conquista desses índices:

 

“No início do ano já se anunciava um crescimento acentuado para 2020. Depois, tivemos toda essa questão da Covid-19, com isso uma apreensão na manutenção dessa atividade, classificada com essencial. Passados esses primeiros meses eu acredito que nós temos que ficar muito felizes com esses números e com a garantia de manter a nossa operação. E isso não é mérito individual de ninguém, é uma conquista de todos que diariamente doam a sua vida para que esses números possam se concretizar, então meu agradecimento a toda a comunidade portuária, que especialmente durante essa pandemia, tem se dedicado a manter essa movimentação”.

 

Da movimentação total do Complexo as exportações representaram 62% do sentido das cargas e as importações 38%. Heder enfatiza que o crescimento nas exportações já era esperado devido a política cambial, com aumento do dólar e também uma diminuição das importações relacionadas à pandemia.

 

“ O Porto de Itajaí tem sido um terminal gigante para o país quando o assunto está relacionado a sua movimentação e concorrência do mercado portuário. Mesmo passando por essa pandemia no combate ao COVID-19, os esforços por parte de todo o efetivo dos trabalhadores que labutam na atividade portuária, são frutos de muito empenho e dedicação fazendo toda a diferença. Ganha Itajaí, ganha o complexo e ganha todos aqueles que incrementam nossa economia”, comemorou o Prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni.

 

Ainda dentro do mês de maio, os seguimentos com mais crescimento nas exportações foram a carne suína e os alimentos em geral. Nas importações os produtos químicos, papeis e derivados e alimentos foram os seguimentos que tiveram maior crescimento.

 

A movimentação de Cabotagem, que contribui para a movimentação geral do Complexo, apresentou índices de crescimento de 11% na exportação e 7% na importação.

 

O maior calado de entrada foi de 12,3 metros e de saída 12,90 metros. Para o superintendente Marcelo Werner Salles, a manutenção da profundidade e os investimentos feitos para a melhoria das condições operacionais é o que tem tornado o Complexo mais atrativo para o mercado.

 

“Um fator importante para nós, uma questão mercadológica, de competitividade, é a melhoria da nossa consignação média por carga de navio, que é a possibilidade de carregar mais tonelagem ou contêineres em uma única embarcação. Com todos os investimentos que fizemos, dando ao armador condições para trazer sua embarcação, ter condições seguras de navegação com profundidade assegurada, principalmente para trazer navios maiores, o seu ganho por carga aumenta e isso se reflete no preço do frete”.

 

Marcelo considera essa condição essencial, pois possíveis obstáculos estão sendo superados com índices elevados. Para ele, isso demonstra a capacidade que o povo dessa região tem de sonhar e realizar aquilo que sonha e planeja.

 

“Nesses últimos três anos e meio, com essa condição que tivemos, através do Prefeito de Itajaí, Volnei Morastoni, de ter uma equipe totalmente técnica, voltada para resgatar a atividade e as nossas condições operacionais e físicas, nós conseguimos colocar o Porto de Itajaí em uma posição muito favorável que hoje está dentro do planejamento estratégico do Governo Federal”.

 

O Governo Federal inclui a desestatização do Porto de Itajaí como prioridade no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Reuniões semanais estão sendo realizadas através de videoconferências, entre a Empresa de Planejamento e Logísticas (EPL) e a Superintendência do Porto de Itajaí para mapear todas as condições do porto.

 

“Isso é muito bom, porque novamente, como aconteceu em 2000, nós vamos vivenciar um processo de arrendamento, com investimentos e um salto econômico na cidade e também a delegação de uma nova autoridade portuária, pública e municipal, que é o que todos desejam. Assim como lá trás, poucas pessoas acreditaram na entrada desses navios gigantes, hoje nós estamos colhendo o fruto de um trabalho técnico e especializado, para qual muitas pessoas, órgãos públicos e entidades se esforçaram para alcançar. Por isso estendo meu agradecimento a todos e reforço o mérito de toda a comunidade que sonhou e está realizando esse sonho juntos”, conclui Marcelo Werner Salles.

 

Obs: O relatório completo de estatísticas referente ao mês de maio de 2020 pode ser conferido no link abaixo:

http://www.portoitajai.com.br/novo/estatisticas/216/Estat%C3%ADstica%20de%20Maio%20de%202020




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt