domingo, 31 de maio de 2020
20/05/2020 16:00

Campanha de Vacinação Contra o Vírus Influenza: 570 pessoas foram imunizadas pelo Porto de Itajaí

Portuários e motoristas foram inclusos como grupo prioritário por desenvolverem atividades essenciais, que não foram paralisadas durante a pandemia do novo coronavírus

Segundo o Ministério da Saúde, Santa Catarina imunizou 2.104 trabalhadores portuários durante a segunda etapa do programa da 22ª Campanha Nacional de Vacinação Contra o Vírus Influenza.

Pelo Porto de Itajaí foram aplicadas no total 570 vacinas, distribuídas entre os trabalhadores portuários avulsos (TPAs), funcionários do Órgão Gestor de Mão de Obra (OGMO), APM Terminals e Superintendência do Porto de Itajaí.

A Campanha de Vacinação dos Trabalhadores Portuários de Itajaí é resultado de uma parceria entre a Superintendência do Porto de Itajaí, APM Terminals, Intersindical Portuária, OGMO, e Secretaria Municipal de Saúde de Itajaí através do Departamento de Vigilância Epidemiológica.

Foram 465 vacinas gratuitas, inclusas no cronograma da Campanha Nacional de Vacinação e 105 doses particulares, adquiridas pelos servidores da Autoridade Portuária. A vacina é trivalente e tem cobertura contra os vírus H1N1, H3N2 e o Influenza tipo B.

A vacinação gratuita aconteceu em três etapas, nos dias 17, 24 e 30 de abril. A aplicação foi realizada no ambulatório do OGMO pela equipe do Departamento de Vigilância Epidemiológica. Os servidores da Superintendência que adquiriram as vacinas foram imunizados no dia 27 de março, no auditório da Superintendência.

Por causa da pandemia do novo coronavírus (COVID-19), o Ministério da Saúde adiantou a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. O objetivo é diminuir o número de pessoas com problemas respiratórios causados pelo vírus Influenza e colaborar no diagnóstico da Covid-19, já que os sintomas causados pela doença são semelhantes aos da gripe.

A Campanha Nacional de Vacinação Contra o Influenza teve início no dia 23 de março, e, na primeira etapa, somente os idosos receberam a vacina.

A segunda etapa iniciou no dia 16 de abril e contemplou: caminhoneiros; motoristas e cobradores de transporte coletivo; membros das forças de segurança e salvamento; internos e funcionários do sistema penitenciário; trabalhadores portuários; povos indígenas; adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa; e doentes crônicos.

Os trabalhadores portuários como estivadores, conferentes, arrumadores, vigias, consertadores, representantes de associação de blocos (peação de cargas marítimas/ serviços de proteção com equipamentos seguros a bordo de navios), assim como os caminhoneiros e representantes de transportadoras, foram inclusos como grupo prioritário por trabalharem em atividade essencial para o abastecimento, que não teve seu funcionamento paralisado durante a pandemia do novo coronavírus. A inclusão foi oficializada através de Decreto do Ministério da Saúde no dia dois de abril.

“Nós estamos numa atividade que requer todo nosso cuidado. É uma atividade que não paralisou pela importância socioeconômica que ela tem, na condição da circulação das mercadorias. Então nada mais certo do que seguir as diretrizes do governo, através do Ministério da Saúde, e essa união da Secretaria de Saúde, bem como o OGMO, a Coordenação de Meio Ambiente, Segurança do Trabalho e Sustentabilidade da Superintendência do Porto de Itajaí, com o apoio da APM e Intersindical Portuária, dando através da campanha de vacinação a mitigação dos efeitos dessa pandemia. Não que essa vacina coíba o coronavírus, mas ela neutraliza outros, que também nessa época, dada as condições climáticas se apresentam. Então a gente diminui o risco para nosso trabalhador, seja ele com vínculo no porto, na APM, ou trabalhador portuário avulso e também os caminhoneiros, tentando imunizá-los o máximo possível sobre uma ação decorrente desses vírus causadores da gripe”, destaca o Engº Marcelo Werner Salles, Superintendente do Porto de Itajaí.

Os trabalhadores portuários e caminhoneiros que ainda não receberam a vacina podem procurar qualquer Posto de Saúde para se vacinar até o dia 05 de junho. Eles devem levar um documento de identidade, a carteira de vacinação e um documento (crachá, carteira de trabalho, etc) que comprove a sua condição de trabalhador portuário ou motorista.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt