sexta, 29 de maio de 2020
12/03/2020 16:29

“Elas na Logística” desperta interesse pelo Comércio Exterior em meninas da rede pública de Itajaí


Elas tem entre 12 e 14 anos e já conhecem um pouco do complexo sistema que envolve a logística internacional. Contêineres, caminhões de carga, maquinário pesado e navios enormes – elementos comuns de um dos principais portos do Brasil – foram apresentados a seis meninas da rede pública de ensino de Itajaí, em Santa Catarina.

Estudantes da Escola Básica Pedro Padre Baron, as adolescentes participaram da ação “Elas na Logística”, desenvolvida pela Allog – empresa especializada em logística internacional – para marcar o Mês da Mulher. Selecionadas em um concurso de redação promovido na escola, onde escreveram sobre “A Logística da Minha Cidade”, as adolescentes visitaram a APM Terminals – responsável pelas operações de carga do Porto de Itajaí – e passaram a tarde na Allog.

A proposta do “Elas na Logística” é despertar o interesse em futuras novas lideranças para um universo ainda predominantemente masculino. A própria Allog é um caso à parte no segmento de Comércio Exterior. Na empresa, 53,4% do time de colaboradores é composto por mulheres. “Considerando este cenário, a ideia é incentivar a igualdade e, quem sabe, despertar nestas meninas futuros talentos para o setor logístico do nosso país”, explica a gerente de marketing da Allog, Luciana Oliveira.

No Porto de Itajaí

A ação teve início no Porto de Itajaí, onde as adolescentes tiveram um bate-papo com a gestora de Comunicação e Marketing da APM Terminals, Daiane Fagundes Maeinchein. Lá aprenderam um pouco mais sobre exportação e importação de mercadorias e que as principais cargas que passam pelo complexo portuário catarinense é frango congelado e madeira. Hoje, 64 mulheres trabalham na APM Terminals, entre elas a chefe dos gates (portões) de acesso ao terminal.

Na Allog, as meninas foram recebidas por líderes das áreas comercial, operacional, financeira e de gestão de pessoas. Em visita à empresa, conheceram os diferentes passos o que envolvem o trabalho de um agente de cargas internacional. Embora more e estude em Itajaí, tudo o que Luana Tavares, de 14 anos, conhecia sobre o porto se resumia à entrada e saída de navios de carga pelos molhes da barra. “Não tinha ideia de todo o planejamento para que este vai e vem aconteça na nossa cidade”, citou Luana, que já se interessa em trabalhar na área como jovem aprendiz.

Já Helena Pacífico, de 12 anos, conta que não sabia que era possível movimentar cargas dentro de um avião. “Minha maior surpresa foi sobre importação aérea. Achei que avião só carregava passageiros e malas”, diz. Ágatha Jesus Lima, 13, diz que participar do “Elas na Logística” despertou o interesse de, no futuro, atuar na área de transporte marítimo. “Ver o navio passar aqui no rio passa a ser muito diferente a partir de agora. Já consigo entender tudo o que envolve a logística da minha cidade”, concluiu.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt