sábado, 05 de dezembro de 2020
09/03/2020 18:21

Exportações de carnes de SC têm bom resultado apesar de ameaça do coronavírus

Em janeiro e fevereiro, faturamento com venda de produtos ao mercado externo foi o segundo maior em oito anos

Nos dois primeiros meses de 2020, Santa Catarina faturou US$ 1,25 bilhão com exportações, segundo maior faturamento nominal dos últimos oito anos. Neste período, o único resultado maior foi em 2019, quando as exportações catarinenses atingiram a marca de US$ 1,31 bilhão. 

Os principal produto de exportação do Estado continua sendo a carne de frango. Em 2020, 21,6% do faturamento veio com a avicultura, representando um total de US$ 274,1 milhões e 158,5 mil toneladas. Mesmo liderando o ranking, o setor não repetiu o mesmo desempenho do ano passado, quando faturou US$ 357,6 milhões e 214,1 mil toneladas, uma queda de 23,4% e 26%, respectivamente.

"No início do ano o mercado é mais instável devido ao período de renovação dos contratos. Mesmo assim, neste ano, o resultado é positivo. Por mais que as exportações de aves tenham caído um pouco, até porque 2019 foi um ano acima da média, a alta na exportação de suínos ajudou a equilibrar a balança", explicou o analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa), Alexandre Giehl.

 

Mercado Internacional

Apesar do bom momento das exportações catarinenses, a alta do dólar e o coronavírus são preocupações para o restante do ano. No curto prazo, a valorização da moeda americana pode até ser positivo, pois valoriza o produto brasileiro no mercado internacional, porém a médio e longo prazo pode aumentar o preço dos insumos e encarecer a produção.  
Já o coronavírus ainda não trouxe grandes implicações. "Tínhamos uma preocupação com a logística, mas por enquanto isso não foi observado. O que tem mudado é o hábito da população em locais como a China, que tem evitado aglomerações e deixou de comer em restaurantes, porém aves e suínos são produtos muito consumidos domesticamente, então no fim das contas os fatores têm se compensado", afirmou.  

No entanto, devido ao coronavírus a expectativa de crescimento da economia chinesa e mundial tem caído em comparação com as previsões iniciais. Com isso, existe a possibilidade de que diminua a demanda de importações dos países mais afetados pelo vírus, podendo impactar as exportações catarinenses no futuro. 


Parceiro comercial 

Em janeiro e fevereiro deste ano, a China ultrapassou os Estados Unidos como principal parceiro comercial catarinense. O país asiático importou US$ 219,4 milhões em produtos catarinenses, contra US$ 175,9 milhões dos americanos. Em 2019, os Estados Unidos importaram US$ 179,2 milhões, contra US$ 153,9 milhões dos chineses.

A carne suína foi o item que impulsionou a alta chinesa. Neste bimestre 38,6 mil toneladas de suínos importadas de Santa Catarina, alta de 116,4% em relação ao mesmo período do ano passado. A China representou 52,3% das receitas com a exportação do produto em 2020.

"O surto de peste suína africana em 2019 causou uma queda drástica na produção interna chinesa, obrigando o país a recorrer ao mercado externo", ressaltou Giehl.

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt