terça, 19 de novembro de 2019
07/10/2019 10:36

Movimento de cargas nos portos brasileiros cai 3,29%

Em todo o País, a operação de granéis sólidos somou 314,6 milhões de toneladas de granéis sólidos, uma queda de 6,8%

Os portos brasileiros movimentaram 513 milhões de toneladas de cargas no primeiro semestre deste ano. O volume representou queda de 3,29% em relação aos primeiros seis meses do ano passado. Segundo a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), responsável pelo balanço, o fraco desempenho da economia brasileira e a retração da economia mundial são os motivos da queda.

Os Terminais de Uso Privado (TUPs) responderam pela movimentação de 337 milhões de toneladas, registrando queda de 4,04%. Já os portos públicos operaram 176 milhões de toneladas, decréscimo de 1,83%.

Das nove principais instalações portuárias o país, oito tiveram retração no movimento de cargas no primeiro semestre, em comparação a igual período do ano passado. São eles os TUPs de Ponta da Madeira (MA), com retração de 7%, Tubarão, que teve queda de 25,4%, São Sebastião, -0,5%, e Ilha Guaíba (RJ), -37,8%.

Os portos públicos de Santos, Itaguaí (RJ), Paranaguá (PR) e Rio Grande (RS) também registraram queda em suas operações de 3,3%, 11%, 5,9% e 3,9%, respectivamente. Apenas o Terminal Aquaviário de Angra dos Reis (RJ) teve uma variação positiva de 11,4%.

“A queda da movimentação no primeiro semestre de 2019 foi motivada de forma direta pelo recuo nos embarques de minério de ferro, que é a mercadoria de maior peso bruto movimentado. O granel sólido de minério de ferro vem enfrentando problemas desde a ponta inicial da cadeia produtiva, devido ao rompimento de barragens e a um período atípico de chuvas intensas na região norte do país”, disse o gerente substituto de Estatística e Avaliação de Desempenho da Antaq, Leopoldo Kirchner.

Em todo o País, a operação de granéis sólidos somou 314,6 milhões de toneladas de granéis sólidos, uma queda de 6,8%. Já os granéis líquidos chegaram a 115,9 milhões de toneladas, alta de 2,58%.

A Antaq aponta que houve crescimento de 3,7% nas operações de contêineres no País, que somaram 55 milhões de toneladas. Já as movimentações de carga geral subiram 2,76%, totalizando, 27,3 milhões de toneladas.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt