quinta, 17 de outubro de 2019
18/09/2019 08:30

Plano da Área da Baía da Babitonga é o 1º na região Sul e o 4º no país

Iniciativa aumenta a capacidade de resposta e segurança com atuação imediata e coordenada dos empreendimentos portuários posicionando a região em um patamar privilegiado em termos de contingenciamento

Aprovado pelos órgãos responsáveis no âmbito nacional e estadual, respectivamente IBAMA (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) e IMA (Instituto do Meio Ambiente de Santa Catarina), o Plano de Área da Baía da Babitonga (PA-BB) amplia a capacidade de resposta nas ocorrências de incidentes na baía, ao estabelecer mecanismos para a atuação coordenada dos empreendimentos portuários da região e os órgãos ambientais e de contingência. Este é o quarto plano aprovado no país e o primeiro na região Sul.

O Porto Itapoá foi um dos participantes do projeto, coordenando a constituição do grupo de empreendimentos portuários localizados na Baía da Babitonga para viabilização do plano de contingenciamento, sob supervisão do IBAMA. Dentre as ações previstas e coordenadas com todas as autoridades da região estão a execução de procedimentos operacionais preventivos e emergenciais, além de treinamentos, simulados e outras atividades de segurança e preservação ambiental. O grupo responsável pelo plano é formado pela APSFS - Administração do Porto de São Francisco do Sul -, TESC - Terminal Santa Catarina -, Itapoá Terminais Portuários - Porto Itapoá -, TEFRAN - Terminal de São Francisco do Sul -, e OSPAR - Oleoduto Santa Catarina/Paraná, ambos da Transpetro/Petrobrás.

O Comitê do PA-BB tem como coordenadores e representantes do Porto Itapoá, o supervisor de Meio Ambiente, Christiano Jose de Anhaia Pereira e Francine Mendes Boing, também da equipe de Meio Ambiente do Terminal. Além das instalações/empreendimentos citados acima, participam do Comitê do PA-BB representantes das seguintes instituições de acordo com as respectivas atribuições legais: IBAMA, Delegacia da Capitania dos Portos, Defesa Civil do Estado de Santa Catarina, Fatma (Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina), Policia Militar Ambiental de Santa Catarina (2º Companhia), e Secretaria Municipal de Meio Ambiente de São Francisco do Sul.

Essas empresas, entidades e órgãos de defesa da região se reúnem mensalmente e, no planejamento do Comitê para outubro, está prevista a realização de simulados de mesa (tabletop) – que são exercícios com base teórica, envolvendo discussões sobre diferentes cenários possíveis ou previstos nos estudos de análise de risco. E, ainda em 2019, deverá ser realizado o primeiro simulado de campo, com a integração dos recursos disponíveis.

O Plano de Área é fundamental porque aumenta a capacidade de resposta e segurança na Baia da Babitonga posicionando a região em um patamar privilegiado em termos de contingenciamento. A partir de agora os empreendimentos portuários Porto Itapoá, Porto de São Francisco do Sul, TESC e Transpetro/Petrobrás, compartilham recursos humanos, financeiros e equipamentos de forma imediata e com atuação coordenada em caso de necessidade. “Eliminando burocracias melhora-se, como consequência, o tempo de resposta em caso de algum incidente que coloque em risco as pessoas e o meio ambiente na baía, além de quadruplicar o contingente de especialistas em segurança, equipamentos e outros recursos emergenciais”, afirma Christiano Pereira.

Sobre o Porto Itapoá

O Porto Itapoá, localizado no Norte de Santa Catarina e abrigado nas águas calmas da Baía da Babitonga, é um dos mais modernos e eficientes terminais de contêineres da América Latina, referência em sustentabilidade, tecnologia e relacionamento com o cliente. O Terminal de Uso Privado é administrado pelos acionistas Portinvest (Grupo PortoSul e LogZ) e Aliança Navegação e Logística (Hamburg Süd/A.P. Moller – Maersk Group).

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt