quarta, 26 de fevereiro de 2020
25/07/2019 13:46

Programa Centelha: R$ 1,68 milhão para tirar ideias inovadoras do papel

O Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais do país

Você já se imaginou recebendo uma subvenção de R$ 60 mil e ainda acompanhamento especializado para tirar aquela ideia inovadora do papel? O Programa Centelha, que em Santa Catarina é executado pela Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado (Fapesc), tem justamente o objetivo de transformar conceitos em realidade. Com 526 participantes até o momento, divididos em 190 equipes, e 379 projetos apresentados - 97 destes já submetidos – o programa ainda está aberto a inscrições até 29 de agosto.

O Centelha visa estimular a criação de empreendimentos inovadores, a partir da geração de novas ideias, e disseminar a cultura do empreendedorismo inovador em todo território nacional, incentivando a mobilização e a articulação institucional dos atores nos ecossistemas locais, estaduais e regionais do país.

Podem participar pessoas físicas, com ou sem empresa constituída, maiores de 18 anos, residentes em Santa Catarina. “Se aprovada, a pessoa física deverá constituir uma empresa com sede no estado para contratação e recebimento dos recursos financeiros. O proponente também pode estar vinculado a uma empresa sediada em Santa Catarina, com data de constituição de até 12 meses anteriores à publicação do edital, cujo objeto social contemple a atividade relacionada com a proposta inovadora”, explica o presidente da Fapesc, Fábio Zabot Holthausen.

São R$ 1,68 milhão em recursos, sendo R$ 1,1 milhão da Financiadora de Estudos e Projetos (FINEP) e R$ 580 mil da Fapesc. Ao fim das três fases serão contratadas 28 empresas, que receberão subvenção de até R$ 60 mil.

Entre as temáticas apoiadas pelo Programa Centelha, Tecnologia Social, com 23,7%; e TI e Telecom, com 18,6%, lideram em ideias até o momento. Também já há projetos apresentados na área de Mecânica e Mecatrônica (10,3%); Automação (7,2%); Internet das Coisas (6,2%); Big Data (6,2%); Design (5,2%); Inteligência Articifical e Machine Learning (4,1%) e Eletroeletrônica (4,1%).

“Programas como o Centelha dão a oportunidade de tirar do papel aquela ideia inovadora e colocar em prática soluções que vão trazer mais qualidade de vida à população. Esta é a missão da FAPESC, vinculada à SDE, e que tem um papel fundamental de incentivar  ações para ciência, pesquisa e inovação que por meio de repasse de recursos dissemina o conhecimento em todas as regiões do Estado”, destaca o secretário de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Participantes de todas as regiões de Santa Catarina

A intenção da Fapesc é disseminar o Programa Centelha em todas as regiões catarinenses e, para isso, uma série de eventos de divulgação estão sendo realizados pelo estado. Na semana passada, por exemplo, Criciúma e Tubarão receberam encontros sobre o tema. Nesta segunda-feira, 22, foi a vez de Rio do Sul.

Os eventos do Centelha SC também já passaram por Blumenau, Chapecó, Jaraguá do Sul Joaçaba, Joinville e Lages. O último evento está programado para Florianópolis, no próximo dia 30.

Até o momento, das 97 ideias submetidas, 11 vieram da região Oeste, nove do Planalto Serrano, 10 são provenientes do Sul, 18 do Norte, 23 da Grande Florianópolis e 26 do Vale do Itajaí.

Inspiração catarinense

“A Fapesc tem um protagonismo importante não somente no fomento, mas também na orientação e execução da política estadual de ciência, tecnologia e inovação e o Programa Centelha vem ao encontro dos nossos objetivos, tanto é, que é inspirado no Sinapse da Inovação, programa desenvolvido em seis edições aqui em Santa Catarina”, lembra o presidente da Fapesc.

O Sinapse da Inovação foi protagonista para que muitas ideias pudessem sair do papel e, agora, a ideia chega a outros estados brasileiros através do Centelha promovido pelo Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) e pela Finep, em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e o Conselho Nacional das Fundações Estaduais de Amparo à Pesquisa (Confap), operada pela Fundação CERTI e executada em Santa Catarina pela Fapesc.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt