sexta, 13 de dezembro de 2019
12/07/2019 15:38

Superintendência dos portos do Rio Grande do Sul analisa seis primeiros meses de gestão

Nos seis primeiros meses, o Porto do Rio Grande registrou movimentação de 18.605.582 toneladas, uma diminuição de 5,13% com relação ao primeiro semestre de 2018

A Superintendência dos Portos do Rio Grande do Sul realizou nesta sexta-feira, 12, coletiva de imprensa para realizar um balanço dos seis primeiros meses de gestão. Foram apontadas as diretrizes que a gestão aponta para o futuro da autarquia pública, a movimentação do primeiro semestre de 2019 e também o andamento da dragagem de manutenção do complexo portuário. Conversaram com a imprensa o superintendente dos Portos, Fernando Estima, o diretor de Gestão, Cristiano Klinger e o assessor jurídico Saulo Albernaz.

O diretor superintendente dos Portos RS, Fernando Estima, abordou diversos assuntos, entre eles, a retomada da dragagem logo no início do ano, a nomeação de uma diretoria técnica e a criação de uma diretoria de Qualidade e Meio Ambiente. Estima ainda falou sobre os desafios enfrentados com o contrato do Cais Mauá, em Porto Alegre, e também com a travessia de veículos entre Rio Grande e São José do Norte.

Sobre a travessia, Estima garantiu que deverão ocorrer na próxima semana simulações para o posterior efetivo início de operação da segunda empresa de transporte. “Além disso, estamos trabalhando no aplicativo para compra de passagens on-line. Acreditamos que isso dará um novo salto para o desenvolvimento do turismo de São José do Norte”, afirmou ele.

Movimentação

Nos seis primeiros meses, o Porto do Rio Grande registrou movimentação de 18.605.582 toneladas, uma diminuição de 5,13% com relação ao primeiro semestre de 2018. “Essa retração foi verificada por não termos em 2019 estoques de passagem da soja como no ano anterior e também reflexos da guerra comercial entre China e Estados Unidos, mas já estamos verificando um aumento da saída de soja”, avalia ele. Foram exportadas 11 milhões de toneladas, sendo a China o destino de 50,6% das exportações. Já as importações tiveram a Argélia como a principal origem. Em 2019, já foram 1463 viagens de embarcações pelo complexo portuário. O Porto de Porto Alegre registra até o final de junho 462.396 toneladas. Pelotas, até o momento, tem registrado 383.301 toneladas, com os dados consolidados até o mês de maio de 2019.

Dragagem

A dragagem de manutenção do complexo portuário de Rio Grande está em andamento e com 88% de conclusão. A dragagem deve ser encerrada no mês de agosto, dentro de seu cronograma. “A dragagem teve uma parada e por isso, deverá sofrer um aditivo ao contrato original. Isso é um contrato da União e nosso monitoramento é ambiental. Nesse quesito, com o suporte do SiMCosta tivemos um monitoramento exemplar que servirá aos órgãos federais como exemplo”, garantiu o superintendente.

Porto Indústria

Fernando Estima abordou ainda a necessidade de industrialização do Estado do Rio Grande do Sul como ferramenta de desenvolvimento. Ele destacou, o fato de o Porto do Rio Grande possuir 2,5 mil hectares disponíveis no Distrito Industrial e também com mais de 13 milhões de metros quadrados arrendáveis na orla de Rio Grande e São José do Norte. “Desde 1998 não é feita uma licitação pro Porto do Rio Grande”, concluiu ele. Por fim, ainda manifestou a necessidade de qualificar a apresentação comercial da estrutura portuária gaúcha com o mercado empresarial, principalmente da serra gaúcha.  




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt