sexta, 20 de setembro de 2019
04/06/2019 11:02

Cheias no Vale impedem movimentação de navios nos portos de Itajaí e Navegantes e gera prejuízo de US$ 600 mil

​Cada navio parado representa, para o armador, um prejuízo que varia entre US$ 30 mil e US$ 50 mil por dia

A forte correnteza do Rio Itajaí-Açu, que impede desde sexta-feira à tarde as manobras de entrada e saída dos navios nos portos de Itajaí e Navegantes, já impediu a movimentação de 12 embarcações e gera um prejuízo que aos armadores que pode chegar a US$ 600 mil

​Cada navio parado representa, para o armador, um prejuízo que varia entre US$ 30 mil e US$ 50 mil por dia. O valor não considera as perdas para a cadeia logística, com eventuais atrasos nas entregas de mercadorias.

As operações são suspensas quando a correnteza é forte porque ela torna arriscadas as manobras dos navios.

Solução

Nos últimos anos, o Governo do Estado sinalizou com algumas soluções que poderiam reduzir o impacto que as cheias trazem aos portos. O projeto de contenção de cheias de Itajaí inclui a construção de diques, a instalação de comportas e de um canal extravasor, que podem conter a força das águas que descem do Vale. Há cerca de dois anos, o Estado anunciou que, devido ao prejuízo econômico causado pelas restrições de acesso, essa parte do projeto teria prioridade. Desde então, não se ouviu mais falar no assunto.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt