quarta, 18 de setembro de 2019
04/06/2019 08:52

Ministério da Agricultura suspende exportações de carne bovina à China

A medida preventiva atende ao protocolo sanitário entre Brasil e China e representa um revés para os frigoríficos brasileiros

Devido à confirmação de um caso atípico do “mal da vaca louca” em Mato Grosso, o Ministério da Agricultura suspendeu nesta segunda-feira (3) as exportações de carne bovina do Brasil para a China.

A medida preventiva atende ao protocolo sanitário entre Brasil e China e representa um revés para os frigoríficos brasileiros.

Em meio ao surto de peste suína africana na China, os frigoríficos estavam confiantes de que a China ampliaria o número de abatedouros brasileiros aptos a exportar a seu mercado.

Na semana retrasada, o Ministério da Agricultura enviou uma lista com 19 frigoríficos de bovinos para serem habilitados. Com a vaca louca, o processo se tornou uma incógnita.

Minerva redireciona vendas

Para contornar a suspensão das exportações brasileiras à China, a Minerva Foods, terceira maior produtora de carne bovina do país, vai redirecionar as encomendas de carne bovina da China para os abatedouros que possui na Argentina e no Uruguai, afirmou uma fonte ao Valor.

De acordo com a mesma fonte, a Minerva tem condições de redirecionar as encomendas porque atualmente só tem um abatedouro autorizado a exportar à China. Essa unidade fica em Barretos (SP) e tem capacidade para abater 840 cabeças por dia.

Na Argentina, a Minerva tem um frigorífico com capacidade para abater 2,4 mil bovinos por dia. No Uruguai, a capacidade de abate da empresa é de 3,2 mil cabeças.

A China já é o maior importador de carne da Argentina e do Uruguai. O país asiático é responsável por mais de 60% dos embarques dos dois países.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt