sábado, 16 de novembro de 2019
22/05/2019 08:48

MPF vai monitorar acidente com embarcação com equipamentos em São Francisco do Sul

O inquérito administrativo foi instaurado para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente

O Ministério Público Federal (MPF) abriu procedimento para monitorar impactos após o naufrágio de embarcação que transportava equipamentos para a construção de uma plataforma da Petrobras, em São Francisco do Sul. 

Dois módulos que estavam sendo transportados para a plataforma no Espírito Santo afundaram. Cada um deles tem aproximadamente 30 metros de altura e afundaram em uma área onde o mar tem de 60 a 70 metros de profundidade, a cerca de 100 quilômetros da Costa de Santa Catarina. A barcaça virou parcialmente no sábado (18) e, durante esta segunda-feira (20), afundou completamente na água. 

A Delegacia de Capitania dos Portos ainda investiga as causas do acidente. O inquérito administrativo foi instaurado para apurar causas, circunstâncias e responsabilidades do incidente.  A empresa responsável pelo transporte dos equipamentos tem até dois dias para elaborar um estudo sobre a situação da barcaça e ainda se tem algum tipo de risco na localidade, segundo a Marinha. 

O relatório servirá como base para apresentar as circunstâncias do naufrágio. Conforme a Petrobras, a companhia, em conjunto com as empresas transportadoras, realiza a inspeção na balsa e avalia a situação dos dois módulos da plataforma.

A Petrobras ainda informou que, em articulação com a Marinha e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), fez o sobrevoo no local durante a segunda e não detectou presença de óleo no mar. A empresa também instaurou uma comissão de investigação para avaliar as causas do acidente.

A procuradoria informou que não há como fornecer informações detalhadas sobre a apuração específica por estar sob sigilo, já que, segundo o promotor Flavio Pavlov, envolve questões sensíveis de transporte marítimo. 

- O que posso esclarecer é somente que o MPF abriu uma interlocução com o Ibama e a Marinha para colher informações afetas à sua área de atuação - disse. 

Ninguém ficou ferido

Não havia tripulantes na barcaça, já que o transporte do equipamento é realizado com um rebocador. Já no reboque, segundo a Marinha, não sofreu avarias e tinha oito pessoas a bordo. A Marinha do Brasil está sendo transmitido aviso-rádio com informações detalhadas alertando sobre o ocorrido, para garantir a segurança das embarcações que navegam na área.

Os geradores de energia foram construídos em Itajaí e estavam sendo rebocados para um estaleiro em Aracruz/ES. 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt