quarta, 24 de abril de 2019
10/04/2019 10:18

Startup catarinense oferece solução de mobilidade urbana inteligente com energia limpa

Instalada em Joinville (SC), AllMobility inicia fase de testes e validação do GoMOOV, serviço de compartilhamento de patinetes, bicicletas e scooters elétricas via aplicativo

Desafio nas grandes cidades brasileiras, a mobilidade urbana tem encontrado na tecnologia uma forte aliada. Criada para servir como alternativa de locomoção sustentável em distâncias de até 20 quilômetros com baixo custo, a AllMobility – startup especializada em mobilidade inteligente indoor e outdoor com uso de energias limpas – acaba de iniciar a fase de testes e validação do serviço goMOOV. A expectativa é que, até julho, o sistema de compartilhamento de patinetes, bicicletas e scooters elétricas via aplicativo já esteja disponível.

Instalada em um dos maiores parques tecnológicos da América Latina, o Agora Tech Park, em Joinville (SC), a AllMobility oferece soluções tecnológicas que garantem a conexão dos modais de transporte já disponíveis nas cidades, sejam públicos ou privados, a um modelo sustentável de transporte. Depois de implantar o goMOOV em Joinville – a maior cidade catarinense –, a intenção é levar o serviço a outros 660 grandes municípios do Brasil.

De acordo com o CEO e co-founder da AllMobility, Jean Cardoso, a startup quer mudar o conceito de mobilidade urbana no Brasil. “Nosso objetivo é tornar a vida das pessoas mais fácil e o caminho que escolhemos foi o de integrar e melhorar o ecossistema de transportes das cidades. Vamos transformar o modo de ir e vir nos grandes centros”, diz.

Amparados nas estatísticas que revelam que 44% dos deslocamentos no Brasil ocorrem a pé, por bicicleta ou motocicleta, a AllMobility espera garantir às pessoas a comodidade de poder compartilhar estes meios de transporte. “Sabemos que já existem serviços semelhantes no país, mas o diferencial do nosso sistema é a possibilidade de percorrer distâncias maiores, de até 20 quilômetros”, afirma.

Segundo Jean Cardoso, estudos revelam que 55% dos deslocamentos feitos de carro em São Paulo não ultrapassam a distância de sete quilômetros. “Se tivermos meios de transporte compartilhados para percursos deste tipo, reduziremos muito o fluxo de veículos nas ruas e teremos mais qualidade de vida”, comenta.

A intenção, continua o CEO, é que o goMOOV seja parte de um ecossistema amplo e esteja integrado a outros meios de transporte disponíveis nas cidades. “As pessoas poderão ir de casa ao centro da cidade com o ônibus coletivo e, no centro, fazer todos os compromissos do dia utilizando patinetes, bicicletas ou scooters”, explica.

Praticidade e conforto

A AllMobility oferecerá inicialmente cinco opções: três modelos de scooter, patinete e bicicleta, todos elétricos. No caso da bicicleta, patinete e miniscooter não é necessário ter habilitação. Para os dois modelos de scooters maiores, o condutor precisará cadastrar sua carteira de habilitação para motos. A cobrança será pelo tempo utilizado, o equivalente a R$ 0,40 o minuto, em média, variando conforme a opção escolhida. O pagamento é feito com cartão de crédito, via aplicativo.

Para localizar um dos veículos, o usuário irá acessar o aplicativo, identificar a opção mais próxima e pronto. Basta destravar o equipamento. A devolução pode ser feita em qualquer local da cidade, com bônus para quem deixar em pontos predeterminados pela startup. “A bateria tem autonomia de 20 quilômetros, no caso dos patinetes, e de até 60 quilômetros para as scooters, o que vai garantir o ir e vir sem problemas”, informa Jean Cardoso, co-founder da AllMobility.

Testes iniciais

Os testes com os equipamentos do goMOOV que serão compartilhados em Joinville já começaram. A primeira fase ocorre dentro do Perini Business Park, condomínio industrial que abriga o Agora Tech Park, onde está instalada a AllMobility. Dentro de no máximo algumas semanas, a intenção é fazer a experimentação nas ruas da cidade.

O presidente do Núcleo de Inovação da Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), Daniel Wendorf, foi um dos primeiros a testar a novidade. “É uma alegria saber que Joinville está inovando, mas alegria maior ainda é saber que temos uma empresa 100% joinvilense preocupada com a mobilidade urbana e a sustentabilidade. Temos nos esforçado para desenvolver o ecossistema de inovação na cidade e ver isso acontecendo de forma rápida e consistente é um orgulho”, comenta.

Relações públicas e CEO de uma empresa de inovação social, Ives Montefusco garante que será um usuário do sistema goMOOV. “Não tenho bicicleta, mas certamente utilizaria uma delas de forma compartilhada para ir ao trabalho e até mesmo passear pela cidade. O serviço que a AllMobility está desenvolvendo é muito importante para a mobilidade urbana. Outra vantagem é que oferece diferentes modais, como a scooter de carga, por exemplo”, avalia.

Quem já experimentou, aprovou!

Engenheiro consultor de uma grande empresa de softwares do país, Gabriel Lise não costuma pilotar motos e testou a miniscooter do goMOOV. “É muito fácil e intuitivo. Não é necessário ter experiência. Penso que esse serviço terá aderência em Joinville, com muita gente interessada, mas a cidade também precisa fazer sua parte e investir em mais infraestrutura nas ruas e calçadas”, comenta.

Segundo Gabriel, meios de transporte compartilhados são uma excelente alternativa para quem, como ele, percorre 1,7 km de casa para o trabalho todos os dias. “A opção é perfeita também para uso indoor, em condomínios industriais, campus universitário e outros empreendimentos com grandes áreas internas”, conclui.

A auxiliar administrativa Yasmin Moreira Leite, 18 anos, conta com a carona do pai para ir ao trabalho todos os dias e aprovou a miniscooter do goMOOV como opção de deslocamento. “Aprovei. Compartilhar um meio de transporte é uma excelente forma de ir ao trabalho e à faculdade”, diz.

Os estudantes Luiz Eduardo Rosa, 19 anos, e Bruno Henrique Romano, 21 anos, também aprovaram a ideia. “O patinete é muito simples e prático, bastante intuitivo. Joinville é uma cidade grande, que precisa estar antenada às tendências”, comenta Bruno, que cursa Engenharia Mecatrônica na Universidade Federal de Santa Catarina. O colega Luiz, aluno do curso de Engenharia Civil de Infraestrutura, cita outra vantagem. “É um meio de locomoção sustentável, elétrico, que não agride o meio ambiente. Esse é o futuro.”

Estagiário em uma empresa de robótica colaborativa e internet industrial, o estudante de Engenharia Elétrica Douglas Macedo Sgrott também quis conhecer a proposta da AllMobility. “Este tipo de modal é perfeito para condomínios empresariais e curtas distâncias, mas para distância maiores, dois aspectos são essenciais: atenção do poder público com a infraestrutura das calçadas e das ruas e a atenção dos usuários às leis de trânsito e regras de segurança”, pondera.

Usuário de automóvel próprio, o coach imobiliário Rafael da Cunha conhece bem os problemas do trânsito joinvilense. “Com o goMOOV, a cidade ganha em mobilidade urbana e permite deslocamentos mais rápidos em curtas distâncias. Nos quesitos agilidade e praticidade, a AllMobility traz um diferencial aos grandes centros. Perdemos muito tempo no trânsito e, atualmente, o tempo é um bem precioso”, afirma.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt