quarta, 16 de outubro de 2019
28/03/2019 16:29

Cruzeiros injetam R$ 35 milhões na economia de Balneário Camboriú

As escalas para o próximo verão ainda estão em fase de negociação, mas já há 34 paradas previstas – 25% a mais do que nesta temporada

Uma escala do maior transatlântico a navegar a costa brasileira, o MSC Seaview, fechou esta semana a temporada de cruzeiros de Balneário Camboriú. Desde novembro, quando os primeiros navios despontaram em Santa  Catarina, 68,8 mil passageiros e tripulantes conheceram a cidade e a região – e injetaram na economia o equivalente a R$ 35 milhões.

O cálculo leva em conta uma estimativa da Fundação Getúlio Vargas (FGV), que indica que a média de gastos é de R$ 515 por pessoa. A pesquisa feita pela Secretaria de Turismo, com 1450 turistas, revelou que a maioria gastou um pouco menos, até R$ 300 – mas a diferença é compensada pelos investimentos de operação das escalas.

O número de passageiros e tripulantes que desceram em Balneário corresponde a 55% dos turistas que chegaram à cidade a bordo dos navios. É um dos maiores índices do país, mas poderia ser ainda melhor – Balneário Camboriú teve duas escalas sem descida de passageiros devido às condições do mar, na semana passada, e em fevereiro os tripulantes foram impedidos de descer em duas escalas devido a casos de sarampo.

As escalas para o próximo verão ainda estão em fase de negociação, mas já há 34 paradas previstas – 25% a mais do que nesta temporada.

Porta de entrada
Entre os turistas que chegaram de navio a Balneário Camboriú nesta temporada, 61% ainda não conheciam a cidade. Entre os que foram entrevistados, 96% têm intenção de voltar – e a maioria espera passar de quatro a sete dias na cidade. 

Esses números são de especial importância para o trade turístico, porque indicam ser bem-sucedida a função dos cruzeiros como porta de entrada para outros setores do turismo na cidade. A informação é da colunista Dagmara Spautz, do NSC/Jornal Diário Catarinense.




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt