quinta, 17 de outubro de 2019
01/11/2018 15:58

Santa Catarina é terceiro estado com mais projetos desenvolvidos a partir do Edital de Inovação para a Indústria

Os segmentos industriais que mais tiveram projetos aprovados foram o Químico, com cerca de 130 projetos, e Alimentos e Bebidas, com 110 projetos, aproximadamente

As indústrias catarinenses estão entre as que mais tiveram projetos desenvolvidos por meio do Edital de Inovação para a Indústria, iniciativa do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e do Serviço Social da Indústria (SESI). Em Santa Catarina, foram 109 propostas. À frente do estado estão somente o Rio Grande do Sul, com 126 projetos aprovados, e Paraná, com 109. No total, o Edital já ajudou mais de 800 empresas brasileiras a serem competitivas por meio de novos produtos e processos inovadores, desde que foi criado em 2004.

As empresas selecionadas contam com apoio da infraestrutura da rede de 25 Institutos SENAI de Inovação e dos 58 Institutos SENAI de Tecnologia. O objetivo é estimular o desenvolvimento de soluções inovadoras para a indústria brasileira, sejam novos produtos, processos ou serviços de caráter inovador, incremental ou radical.

Com o Edital de Inovação para a Indústria, a Nanovetores Tecnologia, referência em encapsulação de ativos com material natural e biodegradável, conseguiu fazer o que já fazia em cosméticos, também em tecidos. O projeto permitiu o desenvolvimento de tecidos funcionais, que ao entrarem em contato com a pele, liberam a substância encapsulada, como fragrância, hidratante, repelente ou isolante térmico.

Para o diretor presidente da Nanovetores, Ricardo Henrique Ramos, o Edital foi fundamental para que o projeto desse certo, já que possibilitou o acesso a equipamentos essenciais para o desenvolvimento do produto, além de cumprir um cronograma que permite ótimos resultados.

“Você tem como se fosse um cheque para poder gastar nos diversos SENAIs do Brasil. A gente consegue ter acesso a toda essa malha, esse aparato científico-tecnológico de aplicação, muito acessível, então é muito bom. A gente conhece o mercado, a gente fala com o cliente, o SENAI conhece tecnologia”, destaca.

O diretor do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Santa Catarina (SENAI-SC), Jefferson de Oliveira, explica que o papel do SENAI é desenvolver uma cultura de empreendedorismo e inovação. Segundo Jefferson, apesar de arriscado, o investimento em inovação é necessário para o desenvolvimento e a competitividade das empresas.

“A grande certeza que a gente tem na inovação é que a gente não sabe se vai dar certo ou errado aquele projeto que você está fazendo, mas você tem um desenvolvimento fora do comum. A gente pode garantir atmosferas em que as partes conversem, em que a empresa tenha um habitat bom em termos de estabilidade de procedimentos, garantia da execução e seus respectivos direitos”, explica.

Para fortalecer a política industrial e de inovação, a Confederação Nacional da Indústria (CNI) identificou e encaminhou aos candidatos à Presidência uma série de propostas. Entre as medidas estão o aumento de recursos financeiros destinados à Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do governo federal e entidades privadas, e a implementação de políticas de suporte ao desenvolvimento de pequenas e médias empresas inovadoras.

Edital de Inovação para a Indústria

As startups, micro e pequenas empresas foram as que mais se beneficiaram do apoio oferecido pelo Edital de Inovação ao longo de sua história. Entre os mil projetos selecionados, 29% foram apresentados por microempresas; 26% por pequenas, 19% por startups; 15% por grandes companhias e 12% por médias.

Os segmentos industriais que mais tiveram projetos aprovados foram o Químico, com cerca de 130 projetos, e Alimentos e Bebidas, com 110 projetos, aproximadamente. Empresas na região Sul foram as que mais conseguiram o apoio do Edital: foram 126 propostas apresentadas por companhias do Rio Grande do Sul; 124 do Paraná e 109 de Santa Catarina.

No dia 15 de outubro, foram anunciados os 61 projetos escolhidos na primeira seleção de 2018 do Edital de Inovação após a análise de 549 ideias submetidas. Nesta edição, o Edital de Inovação para a Indústria vai investir R$ 55 milhões nas ideias propostas nas cinco categorias. Para participar, as empresas podem enviar propostas durante todo o ano. Os resultados são anunciados periodicamente e as ideias reprovadas podem ser aprimoradas e reenviadas. Empresas do setor industrial brasileiro de todos os tamanhos, inclusive startups de base tecnológica, podem apresentar propostas.
 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt