domingo, 22 de setembro de 2019
18/10/2018 15:04

Complexo Portuário do Itajaí-Açu movimenta 854 mil TEUs em 2018

A fatia de 33,35% das cargas foi operada pelo Porto Público e APM Terminals Itajaí e, 66,65%, movimentada pela Portonave, em Navegantes

Os volumes de cargas operados pelo Complexo Portuário em setembro caíram cerca de 10% em setembro, com relação a agosto, e acumulam 854,01 mil TEUs (Twenty-foot Equivalent Unit – unidade internacional equivalente a um contêiner de 20 pés) nos nove meses de 2018. O avanço é de 2% com relação ao igual período do ano passado. Já o volume de contêineres movimentado em setembro totalizou 97,03 mil TEUs, ante 107,78 mil TEUs operados em agosto. Desse volume, 32,36 mil TEUs (33,35% das cargas) foram operados pelo Porto Público e APM Terminals Itajaí e, 64,67 mil TEUs (66,65%), movimentados no terminal de uso privado (TUP) Portonave S/A, em Navegantes.

Na margem direita do Complexo, onde operam o Porto Público e APM Terminals Itajaí, o volume de mercadorias movimentado ficou em 32,36 mil TEUs, 18,37% abaixo do volume registrado em agosto. No entanto, se comparado a setembro do ano passado, o avanço é de 57%. Foram operados 32,36 mil TEUs em setembro deste ano, ante 20,58 mil TEUs no igual período do ano passado. No acumulado deste ano, a margem direita movimentou 282,36 mil TEUs, 81% a mais que o volume operado de janeiro a setembro do ano passado, de 155,58 mil TEUs.

Na Portonave S/A – Terminal Portuário Navegantes, as operações de setembro ficaram em 64,5 mil TEUs, com recuo de 5,35%. Agora, se comparado a setembro de 2017, quando o TUP movimentou 78,85 mil TEUs, a retração aumenta para 18%. No ano a Portonave acumula 571,58 mil TEUs operados, com queda de 16% na comparação com os nove primeiros meses do ano passado.

O assessor da Superintendência do Porto de Itajaí, Heder Cassiano Moritz, considera estável a movimentação do Complexo no último trimestre e aposta em um avanço de 3% nas operações com contêineres neste ano e em 5% na movimentação global. “Verificamos que neste penúltimo trimestre mantem-se a estabilidade e equilíbrio na movimentação, sem grandes oscilações operacionais no Complexo Portuário. Diante disso, projetamos para o ano um avanço de 3% na movimentação de contêineres (TEU’s) e, possivelmente, um crescimento de 5% na movimentação geral”, informa Moritz. “Um fator que está sendo positivo para a estabilidade deste período é com relação as condições climáticas que estão sendo favoráveis para a atividade portuária”, completa.

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt