domingo, 26 de maio de 2019
14/02/2017 13:35

Crescem vendas de mercados atacadistas em Balneário Camboriú e região

O novo modelo chegou para atender o público que busca economia em compras de grandes volumes

Comprar alimentos, materiais de limpeza e produtos de higiene pessoal em grandes quantidades voltou a ser uma alternativa encontrada por famílias de Balneário Camboriú e região. Segundo estudo da consultoria Quorum Brasil, cresceu de 7% para 24% o volume de consumidores que preferem comprar em atacadistas nos últimos anos.  O presidente do Sindicato do Comércio Varejista e Atacadista de Balneário Camboriú e Camboriú (Sincomércio), Hélio Dagnoni, explica que crise dos últimos anos mudou o comportamento do consumidor e até mesmo de quem costumava comprar exclusivamente no varejo, passando a migrar para redes atacadistas de supermercado.

De acordo com o presidente da rede Koch, José Koch, o novo modelo chegou para atender o público que busca economia em compras de grandes volumes, seja para o rancho mensal das famílias ou mesmo para abastecer estabelecimentos comerciais como bares, restaurantes, hotéis, entre outros transformadores. “A maior procura pelos “atacarejos” - forma como ficou conhecida este tipo de mercado - surgiu em função do momento econômico pelo qual o Brasil passa, o que leva parte dos consumidores a adotar uma postura mais cautelosa na busca por preços competitivos para as compras” , avalia o empresário.

Para ele, mesmo com sinais de recuperação da economia, os clientes seguem zelosos com os gastos, o que faz com que o mercados do gênero se consolidem como uma opção que irá coexistir com os modelos de mercado de vizinhança e supermercados. Com 22 anos de história e 15 unidades em Santa Catarina, o Grupo Koch percebeu na tendência dos “atacarejos” uma oportunidade de negócios e passou a investir no segmento em maio de 2016, quando inaugurou a primeira unidade do Komprão Koch Atacadista, em Camboriú.

José Koch acrescenta que a vantagem do negócio está em trabalhar com um custo operacional reduzido e conseguir grandes negociações com a indústria e os fornecedores, que são repassadas aos clientes em forma de descontos, principalmente na compra de três ou mais unidades de um mesmo item. “Os atacados atendem a uma fatia do mercado que busca quantidade a preço baixo, enquanto os supermercados são procurados por consumidores mais atentos às novidades e produtos saudáveis. Paralelamente, os mercados de vizinhança atendem a uma demanda mais imediata, principalmente na reposição de itens do dia-a-dia dos lares em pequenas quantidades”, complementa.

 




Últimas Notícias

Notícias

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt