domingo, 16 de dezembro de 2018
04/06/2018

Itajaí pode iniciar operações com veículos no próximo sábado, 09


A APM Terminals Itajaí pode operar no sábado, 09, uma escala teste para importações de carros da General Motors que foram embarcados no México. A superintendência do Porto de Itajaí ainda não se manifestou sobre a operação. No entanto, segundo informações extraoficiais, serão desembarcados na cidade aproximadamente mil automóveis de alto valor agregado. Entre eles o modelo Camaro.

A vinda dessas operações para Santa Catarina vem sendo negociada já há certo tempo pelo Governo do Estado, que trata o tema com certo sigilo. No entanto, sabe-se já que são importações que até então entravam no País pelo porto de Rio Grande e foram transferidas para o SC devido aos incentivos ficais oferecidos. O fato da APM Group, controlador da APM Terminals Itajaí operar carros da GM em outros portos do mundo, também teria pesado na escolha por Itajaí.

O Estado não informou o valor que essas importações devem gerar em impostos após o período de vigência dos incentivos fiscais, mas acredita-se que somente em ICMS os valores arrecadados devem ultrapassar 13 dígitos até 2021.

Pendências

Já está definido que as operações serão realizadas no berço 3 pela APM Terminals, que também vem sondando junto ao mercado imobiliário a possibilidade da locação de áreas para serem utilizadas para armazenagem de veículos próximas ao porto. A definição deve ocorrer ainda nesta semana.

Outras pendências são relacionadas aos acertos com a mão de obra. Já estão definidas as composições das equipes, mas ainda não estão definidos os valores a serem pagos aos trabalhadores. Essa definição deve ocorrer até a quinta-feira.

A atracação do navio que trará os veículos para Itajaí também não consta nos sites do porto e nem da praticagem.

Porto de Itajaí se manifesta

A Superintendência do Porto de Itajaí informa que a primeira atracação deve ocorrer no berço 2 e, as seguintes, aí sim no berço 3, inaugurado em dezembro do ano passado. Isso porque ainda falta a colocação de dois jogos de cabeços no cais, o que deve ocorrer em junho. Com relação a armazenagem, os veículos deverão ficar em área do porto, denominado Recinto Alfandegado Contíguo.

Também há possibilidade de atrasos na escala, uma vez que entre o México e Itajaí, o navio atracou na Argentina.



Blog

Inauguração simbólica

A Superintendência do Porto de Itajaí inaugurou, com dois anos de atraso, as obras de reforço e realinhamento do Berço 3. A obra já está concluída desde o final de novembro e a cura do concreto está pronta. No entanto, o trecho do cais ficou sem operar durante todo o mês de dezembro – porque a Autoridade Portuária e Município optaram por esperar a presença do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Maurício Quintella Lessa no evento, o que não ocorreu.

Para agravar ainda mais a situação, agora o local também não poderá ser usado para as operações portuárias, porque está servindo de depósito das estrutural pré-moldadas de concreto que estão sendo utilizadas nas obras do Berço 4.

O mais intrigante nisso tudo é que o Porto de Itajaí, que necessita dessa área para ampliar suas operações, não pode usá-la, pois pretendia usar a retroárea do Berço 4 para depositar os materiais, mas não tem autorização da Receita Federal para fazer isso. E assim como o Berço 3, o 4 também está inoperante.

Com relação ao Berço 4, o termo e compromisso, já com as revisões das perfurações, está na consultoria jurídica do MTPAC, em analise, com a conclusão prevista para janeiro de 2018, no máximo fevereiros. A tendência é que, a partir daí, a obra seja aditivada e, finalmente, concluída.

O montante a ser aditivado será de R$ 26 milhões e o valor já consta no orçamento da União para 2018. Segundo o superintendente Marcelo Werner Salles, os recursos estão garantidos e agora se aguarda apenas o cumprimento dos prazos burocráticos para que, efetivamente, as coisas aconteçam.  

Contraponto

Por sua vez, a Receita Federal informou que apenas não autorizou a utilização da retroárea do berço 4 para abrigar os pré-moldados porque está aguardando a Autoridade Portuária melhorar a segurança da área, conforme já foi solicitado. 

Inauguração do Berço 3 é transferida para a segunda quinzena de dezembro

A inauguração do berço 3 do porto de Itajaí foi novamente adiada. A expectativa do prefeito Volnei Moratoni, que está aguardando a confirmação de uma data que seja compatível com a agenda do ministro dos Transportes, Portos e Aviação Civil, Mauricio Quintela Lessa, é que o evento ocorra entre 19 e 22 de dezembro. A informação é da Superintendência do Porto de Itajaí, que informou as obras estão concluídas desde o final do mês passado.

A previsão inicial era de que a inauguração ocorresse dia 27 ou 30 de novembro, foi adiada para 05 de dezembro e agora passou para a segunda quinzena.

Enquanto isso o porto de Itajaí continua com o berço sem operar. Mas o que é mais um mês para uma obra que está com alguns anos de atraso, pois deveria estar concluída até julho de 2015, ou seja, 18 meses após a assinatura da ordem de serviço. 

Indefinição com relação as obras da nova bacia de evolução do Complexo Portuário do Porto de Itajaí

A continuidade das obras da nova bacia de evolução do Complexo Portuário do Itajaí está vinculada a assinatura de um termo aditivo no valor de R$ 25 milhões pelo Governo do Estado, o que não tem ainda data definida para acontecer, mesmo que os recursos já tenham sido autorizados pelo Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A informação partiu do engenheiro Ivan Amaral, do quadro da Secretaria de Estado da Infraestrutura e fiscal da execução da obra.

Segundo Amaral, essa valor é pertinente às condicionantes ambientais exigidas pela Fundação do Meio Ambiente (Fatma), que engloba os molhes dos pescadores e da Marina de Itajaí. Isso porque o Governo Federal não liberou os recursos para a segunda fase da obra, que seria realizada simultaneamente à primeira e alargaria o canal para 200 metros e prolongaria a extensão do molhe.

Segundo Amaral, a demora na assinatura do aditivo contratual pode paralisar a obra, cuja previsão de entrega é abril de 2018. No entanto, apenas 30% da nova bacia de evolução está dragada. Procurado, o diretor técnico da Superintendência do Porto de Itajaí, não se manifestou sobre o assunto.

 

© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt