sexta, 15 de novembro de 2019
07/06/2017

Prejuízo do Complexo Portuário do Itajaí ultrapassa R$ 30 mi


A barra do Complexo Portuário do Itajaí está i praticável desde o dia 27 de maio e as perdas da cadeia logística giram em torno de R$ 31,46 milhões. O cálculo foi feito tomado como base a média de movimentação diária do Complexo registrada em abril, de 1,79 mil contêineres, e o valor de R$ 1,6 mil, que segundo a Autoridade Portuária, é o que a movimentação de um contêiner representa para a cadeia logística, incluindo tarifas portuárias, mão de obra e transporte dos terminais retroportuários para o costado do navio e vice versa. Nesta quarta-feira fazem 11 dias que o Porto de Itajaí e demais terminais que compõem o Complexo estão sem operações. Portanto, 19,69 mil contêineres deixaram de ser movimentados.

O cálculo não inclui as perdas dos armadores, de US$ 30 mil a US$ 50 mil por dia parado, e nem os custos adicionais de armazenagem e transportes que os exportadores têm, uma vez que precisam pagar por um período maior de armazenagem de seus contêineres ou, em casos mais extremos, levar as cargas para serem exportadas por outros portos.  

Neste período de barra impraticável , 20 escalas foram omitidas no Porto de Itajaí e demais terminais, segundo a Praticagem.



© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt