quarta, 18 de setembro de 2019
22/03/2017

Motoristas paralisam novamente nos portos do estado


Depois de uma trégua de aproximadamente uma semana, os transportadores autônomos de contêineres que atuam nos portos de Itajaí, Navegantes, Itapoá e Imbituba voltaram a cruzar os braços. Insatisfeitos com a falta de definição por parte das empresas contratantes, querem retomar as negociações e exigem pelo menos 20% de aumento no preço do frete. Nas cidades de Itajaí e Navegantes a adesão é quase que total.

Os filiados ao Sintracon, sindicato que representa a categoria, garantem que o reajuste proposto pelos contratantes dos serviços ficou muito aquém do necessário para cobrir o custo. De acordo com a planilha apresentada pelos caminhoneiros ao trade portuário, seriam necessários pelo menos R$ 154 para cobrir os custos de um frete de 16 quilômetros. Hoje o valor pago é R$ 90.

Os operadores alegam que o modelo de reajuste que os caminhoneiros pedem configura cartel e é ilegal. Apesar disso, concordaram em subir de 13% a 15% o valor do transporte.



© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt