domingo, 22 de setembro de 2019
10/03/2017

APM Terminals pode operar também na Portonave


Por enquanto são apenas informações de bastidores, mas a especulação do momento é que a APM Terminals, pertencente ao Grupo A.P. Moller Maersk e uma das empresas com maior crescimento no setor de terminais portuários do mundo, teria feito uma boa proposta para a aquisição de 50% das ações da Portonave S/A - Terminal Portuário Navegantes.

A possibilidade da venda de sua parte do terminal de uso privado (TUP) foi anunciada pelo grupo de concessões de infraestrutura Triunfo Participações e Investimentos (TPI) em fevereiro por meio de nota ao mercado, informando a possibilidade de alienar ativos para pagar dívidas. Atualmente o terminal é seu ativo com maior liquidez, ou seja, o que tem melhores possibilidades de resultar em um bom negócio.

Ainda segundo o mercado, além da proposta da APM Terminals, a TPI teria recebido mais duas propostas. A primeira teria sido da Terminal Investments Limited (TIL), empresa suíça controlada pelo armador MSC e dona dos outros 50% do TUP, porém, em valor bem inferior a proposta da APMT, e outra de um grupo de investidores chineses.

Estima-se que é um negócio que envolve valores que chegam aos 10 dígitos, ou seja, mais de mais de R$ 1 bilhão e deve ser concretizado ainda em março.

 

Supremacia - A APMT é operadora portuária no Porto de Itajaí desde 2007, quando adquiriu 100% das ações da empresa Terminal de Contêineres do Vale do Itajaí (Teconvi), arrendatária do Porto Público. Hoje a empresa responde por cerca de 20% das operações do Complexo Portuário do Itajaí, enquanto a Portonave opera 80%. Agora, se expandir suas operações para a margem esquerda, responderá por praticamente toda a movimentação, de aproximadamente 1,1 milhão de TEUs por ano.

No Brasil a APMT tem ainda um terminal em operação no Porto de Pecéme indiretamente 30% das ações do TUP Porto Itapoá. No ano passado o armador Maersk adquiriu a empresa Hamburg Süd, acionista daquele TUP. Só que a aquisição ainda depende de aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). 

No mundo a APMT está presentes em cinco continentes e mais de 30 países, com mais de 50 terminais portuários e 14 novos projetos em desenvolvimento na Europa, América do Norte, América do Sul, Oriente Médio, Oeste da África, Mar Negro, Sul da Ásia e China.

 



© Copyright 2000-2014 Editora Bittencourt